MUERTOS

Por Zé Oliboni
Data: 10 outubro, 2009


Autor: Daniel Pereira dos Santos (roteiro e arte).

Preço: R$ 3,00

Número de páginas: 32

Data de lançamento: Agosto de 2008

Sinopse: Luiz partiu em um viagem em busca de vingança, mas seus sonhos começam a tornar tudo confuso. Logo ele não saberá mais o que é real ou imaginário, quem está vivo ou morto, ou mesmo o que está realmente procurando em sua jornada ao passado.

Positivo/Negativo: Muertos é uma adaptação para quadrinhos de um conto homônimo escrito por Zanthos Aybrom, irmão do autor, e surpreende logo na primeira folheada.

A opção por um visual de fundo preto com desenhos brancos gera um grande diferencial que, ao mesmo tempo em que pode afastar alguns leitores, sempre chama a atenção por ser diferente do tradicional. Mas o importante dessa escolha é que ela não é leviana. Tem tudo a ver com o clima da história, compondo a ambientação noir.

As páginas escuras ajudam a destacar não só a viagem que são os sonhos do personagem principal, mas a tristeza que o acompanha. E, obviamente, esse efeito só funcionou porque o artista domina bem as técnicas de luz e sombra, sabe “brincar” com isso de forma interessante e finaliza digitalmente a arte com competência.

Esse clima ajuda o leitor a entrar na trama claustrofóbica do personagem. No final, a grande busca de Luiz por uma conciliação com seu passado não era pela raiva, mas sim pelo afeto e as saudades de tempos melhores.

A combinação de roteiro e arte de qualidade transformou o conto Muertos em uma HQ que merece ser lida.

Segundo o autor, ainda existem algumas poucas edições impressas à venda (vale a pena comprar, pois o resultado impresso é muito bom). Se qualquer forma, a história completa pode ser lida no próprio site dele.

No entanto, algo que fez falta após ler a HQ são algumas referências históricas feitas no decorrer das lembranças de Luiz, que poderiam ser mais bem elaboradas em um posfácio. Na revista impressa certamente não caberia, pois um texto longo estragaria sua composição visual. Contudo, como hoje se tem o hábito de fazer interligações com revistas e internet, esse complemento poderia ser mantido no site do autor e ter um aviso na edição a esse respeito.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.