NATHAN NEVER # 1

Por José Ricardo do Socorro Lima
Data: 1 dezembro, 2005


Título: NATHAN NEVER # 1 (Ediouro)
– Minissérie em duas partes
Autores: Michele Medda (argumento e roteiro) e Nicola Mari (desenhos).

Preço: R$ 4,90

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Maio de 2005

Sinopse: Abismo da Memória – A história apresenta o universo conturbado do personagem, que tem de enfrentar seus pesadelos, oriundos do assassinato de sua esposa e do trauma sofrido por sua pequena filha.

Nathan Never deve percorrer os abismos de sua memória para vencer seus temores e continuar trabalhando na Agência Alfa. Ao mesmo tempo, precisa lidar com um perigoso inimigo, que pode destruir o pouco que resta de sua vida.

Tudo começa quando, no Cook Hospital, cujo diretor é Victor Hicks, é internado um perigoso indivíduo, apenas conhecido como John Smith.

Enquanto isso, Nathan Never chora pela mulher morta e também visita sua filha Ann, que está sendo tratada num hospital para doentes mentais. É nesse momento que o herói vê alguns desenhos feitos pela garota. Essas figuras evocam momentos extremamente difíceis pelos quais ele passou, quando teve de enfrentar Ned Mace, um criminoso fora do comum.

Positivo/Negativo: O roteiro de Michele Medda é denso, o que contribui para dar uma carga dramática à história.

Percebe-se que o roteirista teve o cuidado de trazer à tona o passado de Nathan Never sem fazer referências a histórias anteriores, o que facilita a leitura dos “marinheiros de primeira viagem”.

Quanto aos desenhos, Nicola Mari conseguiu perceber a dramaticidade do texto e imprimiu cenas marcantes, como as imagens da página 10, que mostram um Nathan Never com o olhar perdido no nada, com a barba por fazer, retratando um ser em profunda angústia existencial.

Já na página 14, em flashback, mostra Nathan Never e sua então viva esposa numa praia, ao cair do dia. É interessante notar o paralelo entre o sol se pondo no horizonte e o casal que, aos poucos, vai afastando-se do leitor, até desaparecer por completo.

Na página 60, a dupla de autores presta uma homenagem a Groucho, eterno parceiro de Dylan Dog, que aparece (mas será ele mesmo?) num sanatório, talvez como visitante, talvez como paciente (o mais provável).

13 anos após o encerramento de sua série regular no Brasil, pela Globo, Nathan Never volta às bancas, agora sob o selo da Ediouro.

A idéia da editora carioca de lançar dois números que formam uma única história foi para mensurar o interesse dos leitores. Para quem já conhece o personagem ou para os estreantes, esta minissérie é fundamental.

Como tem distribuição setorizada, a revista está sendo vendida primeiro nos estados do Sudeste e no Paraná. Em seguida, segue para o Norte, Nordeste e demais lugares do Sul.

Se as vendas forem significativas, em outubro, a revista ganha periodicidade regular. E outras séries da Sergio Bonelli Editore também podem vir para o Brasil, como Brad Barron e Napoleone.

É interessante notar que o personagem fazia parte do mix de histórias da revista Seleção Bonelli Comics, mas como a Ediouro adquiriu os direitos da série, a Mythos, ao menos por enquanto, não publicará as histórias curtas do herói.

Fica a torcida para que, em breve, as duas editoras se entendam para que os leitores possam conferir o encontro de Nathan Never e Martin Mystère.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.