All You Need Is Kill # 1

Por Zé Oliboni
Data: 22 dezembro, 2014

All You Need Is KillEditora: JBC  – Minissérie em duas partes

Autores: Sakurazuka Hiroshi (texto) e Takeshi Obata (arte).

Preço: 12,50

Número de páginas: 208

Data de lançamento: Dezembro de 2014

Sinopse

A humanidade está em uma guerra nunca antes vista. Os inimigos são alienígenas chamados “Mimetizadores”, e uma feroz batalha é travada na ilha Kotoiushi, ao sul do Japão. Em busca do amanhã ainda desconhecido, o soldado novato Keiji Kiriya e a expert Rita Vrataski se atiram em uma luta que parece não ter fim.

Positivo/Negativo

Nos anos 1990, a comédia romântica Feitiço do tempo, com Bill Murray, contou a história de um jornalista entediado com sua carreira, que fica preso no dia mais chato da sua vida. Não importava o que fizesse, quando o dia terminava, ele voltava para o exato momento no qual acordou e se lembrava de todas as vezes que aquilo aconteceu e de tudo que aprendeu.

No filme, o personagem de Murray aproveita essa oportunidade de refazer infinitas vezes o mesmo dia para conquistar uma garota.

All You Need Is Kill tem basicamente a mesma premissa: um soldado que reinicia o dia sempre que morre.

O principal diferencial do “mecanismo” é que ele precisa morrer para reiniciar. Ou seja, se sobreviver a esse dia, talvez a vida dele siga em frente.

Claro, a proposta do mangá é bem diferente de o Feitiço do tempo, pois aqui tudo rola num futuro no qual a humanidade está sendo destruída por criaturas virtualmente invencíveis e soldados tentam conter a ameaça.

Keiji Kiriya é um desses soldados. Praticamente sem experiência e treinamento, vai para o campo de batalha e morre tragicamente logo na primeira parte da história. Demora um pouco, mas ele percebe que sempre volta para o mesmo dia e pode mudar os acontecimentos com suas atitudes.

Então, Keiji usa esse “loop” para aprender e se tornar um soldado poderoso, capaz de sobreviver no campo de batalha, como a especialista norte-americana Rita Vrataski.

Apesar de não ter nada muito inovador, a trama prende facilmente o leitor por ter um ritmo narrativo extremamente ágil e ser muito bem desenhada.

Parece evidente que a proposta de JBC ao trazer este título para o Brasil é aproveitar o público do filme No limite do amanhã, inspirado na Ligth Novel (romance “leve”, escrito para jovens e com diversas ilustrações), de Sakurazuka Hiroshi, que antecedeu o mangá. Mas é justo dizer que All You Need Is Kill é extremamente coerente com a linha editorial da editora e é muito bem produzido. Portanto, passa longe de ser tachado de “caça-níquel”.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.