O Legado # 1

Por Guilherme Kroll Domingues
Data: 11 setembro, 2009

O Legado # 1Editora: Projeto Kaplan – HQ para telefonia celular

Autor: Gio Vieira (roteiro e desenhos).

Preço: $ 0,99

Número de páginas: 110 telas

Data de lançamento: Agosto de 2009

Sinopse

Em uma sociedade controlada, em que o conceito de família foi banido há várias gerações, Tersano, um alto funcionário governamental tenta mudar as regras do jogo ao realizar, junto dos seus colegas, um ataque audacioso ao local onde o governo cuida das crianças: o Berçário.

Mas isso guarda surpresas que mudarão completamente a vida de Tersano, em eventos que o perseguirão pelo resto da vida.

Positivo/Negativo

Aos poucos, os quadrinhistas brasileiros vão descobrindo maneiras alternativas de divulgar suas obras. Disponibilizá-los na internet em blogs, sites e comunidades virtuais é uma delas. Outra é colocá-los à venda, por preços módicos, para dispositivos móveis como celulares e Ipods. É o que faz o grupo do Projeto Kaplan.

A primeira HQ do grupo é O legado, lançada em agosto e que já constava como uns dos 25 livros mais baixados na versão brasileira da Apple Store – loja de aplicativos da Apple para dispositivos móveis.

O legado custa 99 centavos de dólar, que com a atual cotação dá menos de dois reais. Um preço bastante acessível para um gibi de 110 páginas. E quem topar pagar, lerá uma boa narrativa, muito bem planejada para esse tipo de suporte.

Trata-se de uma HQ em preto e branco, que se passa no fictício mundo de Kaplan, criado por Alex D’Ates, Léo Ortiz e Gio Vieira (que assina desenhos e roteiros). Nela, o protagonista Tersano, tenta mudar a lei dos Binarks, aves antropomorfizadas que aboliram o conceito de família e criam suas crianças numa instituição conhecida como Berçário.

Tersano se bate contra seu arquiinimigo Bores, e consegue escapar com um ovo. O filhote chocado daí se torna seu discípulo e sua educação é sobre o que versa a trama.

A narrativa é bem executada, mas o autor perde um pouco a mão em alguns recordatórios um tanto panfletários. Já a apresentação do universo da história é feita de maneira sutil e natural.

Vale destacar a arte competente da HQ. Os tons de cinza ficam bem no dispositivo que emite luz, evitando que a vista fique cansada. O autor domina bem esse tipo de acabamento, apesar de seu traço ainda carecer de evolução.

A narrativa visual ficou excelente no desenrolar das telas – o autor chega a usar recursos cinematográficos que não funcionariam num similar em papel.

Quem se interessar, pode ver o funcionamento da HQ no vídeo do grupo no YouTube Projeto Kaplan.

Classificação

3,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.