O maravilhoso Mágico de Oz

Por Renato Félix
Data: 9 maio, 2014

O maravilhoso Mágico de OzEditora: Panini Comics – Edição especial

Autores: Eric Shanower (roteiro), Skottie Young (desenhos) e Jean-François Beaulieu (cores) – Originalmente em The Wonderful Wizard of Oz # 1 a # 8.

Preço: R$ 54,00

Número de páginas: 216

Data de lançamento: Abril de 2013

Sinopse

Dorothy vive um cotidiano sem graça com seus tios em uma fazenda no Kansas. Até que, um dia, é apanhada por um ciclone e levada a uma terra estranha: Oz.

Agora, para voltar para casa, ela precisa viajar até a Cidade das Esmeraldas e pedir ajuda ao poderoso Mágico de Oz. No caminho, faz amizade com um espantalho que deseja um cérebro, um homem de lata que quer um coração e um leão covarde que busca coragem. Os novos amigos a acompanham na jornada, mas ela também é perseguida por uma bruxa.

Positivo/Negativo

O Mágico de Oz é uma das grandes histórias infantis de todos os tempos. O livro original, de L. Frank Baum, foi um sucesso desde seu lançamento, em 1900, gerando 12 outros livros do mesmo autor sobre Oz até 1920 e, a partir de 1921, histórias de outros autores. Houve até um musical da Broadway já em 1902 e filmes mudos nas décadas de 1910 e 1920.

Nada se comparou, no entanto, ao encantamento provocado pelo musical da Metro estrelado por Judy Garland, em 1939. De certo modo, ele acabou eclipsando até mesmo a obra original. O Mágico de Oz virou mais “o filme” do que “o livro”.

Pois a minissérie O maravilhoso Mágico de Oz, lançada no Brasil neste belo volume único, deixa o filme de lado e volta ao original em uma adaptação bastante fiel do livro de Baum.

Eric Shanower é um dos principais responsáveis por levar adiante o legado de Oz atualmente. Ele escreveu um romance, contos, ilustrou livros de outros autores e roteirizou e desenhou uma série de graphic novels com novas histórias desse universo (uma delas chegou a sair no Brasil: Histórias de Oz – As maçãs encantadas, pela Editora Abril, em 1991).

Em 2009, ele voltou aos quadrinhos de Oz. Não com histórias novas, mas em uma caprichadíssima versão em quadrinhos do primeiro livro da série, e apenas escrevendo – os desenhos ficaram a cargo de Skottie Young. Lançada pela Marvel em oito volumes, a série ganhou dois merecidos prêmios Eisner: melhor série limitada e melhor publicação para crianças.

A narrativa é irrepreensível, um trabalho delicado e cuidadoso na construção do suspense e das emoções. E é ressaltado pela arte belíssima de Young, namorando o caricatural, mas tudo refletindo na candura de Dorothy. E também pelo show de cores de Beaulieu na sequência da Cidade das Esmeraldas e, principalmente, na oposição entre o Kansas meio opaco (justificada pela tempestade chegando) e os tons vivos do mundo de Oz – oposição, aliás, que foi uma ideia brilhante do filme.

Shanower também resgatou elementos desconhecidos por quem só conhece o superclássico do cinema: o beijo protetor que a Bruxa Boa do Norte dá em Dorothy, os óculos que os personagens precisam usar na Cidade das Esmeraldas, a origem dos macacos alados, a cidade de porcelana. Isso tudo enriquece e até ajuda a dar mais sentido à história.

A edição traz prefácio e posfácio de Shanower, as belíssimas capas originais (e outras alternativas da edição # 1) e estudos dos personagens comentados pelos dois autores.

O sucesso merecido nos Estados Unidos gerou novas adaptações da dupla para os livros seguintes de L. Frank Baum: The Marvelous Land of Oz, Ozma of Oz, Dorothy and the Wizard in Oz, Road to Oz e, lançada em 2013, The Emerald City of Oz, que Young anunciou ser o seu último trabalho na série.

A Panini bem que poderia continuar publicando por aqui este grande trabalho. Mas considerando que O maravilhoso Mágico de Oz teve que pegar uma carona no lançamento de Oz, mágico e poderoso nos cinemas, parece uma realidade talvez distante. Quem sabe batendo os sapatinhos (de rubi no filme, e de prata na HQ)?

Classificação

5,0

• Outros artigos escritos por

.