Os Imortais

Por José Antonio Ribeiro
Data: 19 dezembro, 2008

Os ImortaisEditora: Martins Fontes

Autor: Enki Bilal (textos e desenhos).

Preço: R$ 30,30

Número de páginas: 64

Data de lançamento: Abril de 1988

Sinopse

Na Paris de 2023, a chegada de alienígenas numa nave em forma de pirâmide agita ainda mais a já tumultuada vida de toda a população parisiense.

Positivo/Negativo

Uma espaçonave, com seres que se assemelham aos antigos deuses do Egito, está pairando sobre a cidade de Paris. Esta, por sua vez, é dividida em duas: a elite dominante habita um centro cercado e fortemente vigiado e, circundando este último, todos os demais bairros onde vivem a população e incontáveis alienígenas que se tornaram comuns devido ao astroporto que esta parte da cidade se tornou.

O governador, Choublanc, deseja a todo custo obter a imortalidade e continuar indefinidamente no poder. Para isso, negocia com os ocupantes da pirâmide o combustível que exigem para sua nave.

Neste cenário se desenrola um jogo de poder entre Anubis, líder dos alienígenas, e Horus, um desertor, que planeja vingança contra seus semelhantes. Para isso, ele precisa do corpo de Alcide Nikopol, um condenado que passou os últimos 30 anos congelado no espaço e que agora é a peça-chave dos planos do deus falcão.

Uma cidade com uma brutal desigualdade social entre suas partes. Um governo totalitário que tem apenas interesse em aumentar ainda mais seu poder. O conflito entre entidades poderosas. E tudo isso regado com muitos alienígenas esquisitos por todos os lados!

A história pode não parecer novidade, tanto que esses temas (isolados ou em conjunto) já foram muito usados pela mídia em geral. Mas vale lembrar que Enki Bilal escreveu, desenhou e coloriu esta aventura há quase 30 anos.

Seus traços, detalhadíssimos, são parecidos com os do francês Jean “Moebius” Giraud, que dispensa qualquer apresentação. As cores frias usadas na obra ajudam a contar a história, retratando uma Paris com céus sempre nublados, clima úmido e frio e com um ambiente pesado.

Ocasionalmente, Bilal usa cores levemente mais fortes, quebrando um pouco os tons pastéis.

Enki Bilal produziu mais de três dezenas de álbuns, mas, infelizmente, pouquíssimos deles foram publicados por aqui. Com Os Imortais o leitor tem uma bela amostra do trabalho deste autor, nascido em Belgrado, Sérvia (antiga Iugoslávia) e radicado em Paris desde os anos 1960.

Esse tipo de informação, básica, não está presente na obra, que poderia trazer também matérias. Afinal, mais informações sobre o autor e sua obra nunca são demais.

Em tempo: este álbum serviu de base, juntamente com outro trabalho de Bilal, para o filmeImmortel, no qual o autor trabalhou como diretor.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.