OS INCRÍVEIS # 1

Por Guilherme Kroll Domingues
Data: 1 dezembro, 2011

OS INCRÍVEIS # 1

Editora: Abril – Minissérie mensal em duas partes

Autores: Mark Waid (roteiros) e Márcio Takara (desenhos).

Preço: R$ 4,95

Número de páginas: 48

Data de lançamento: Agosto de 2011

 

Sinopse

Em uma missão, o Senhor Incrível começa a notar que seus poderes estão falhando.

Positivo/Negativo

Quando a Disney/Pixar lançou a animação Os Incríveis, era notória a influência dos quadrinhos de super-heróis. Não havia como negar, tratava-se de uma releitura moderna do gênero, especialmente do Quarteto Fantástico.

Levou algum tempo para que juntassem dois e dois e saísse uma continuação em quadrinhos, explorando todas as possibilidades de narrativas de heróis que a família Incrível oferecia.

Assim, a editora Boom licenciou os personagens, chamando o roteirista Mark Waid e o desenhista brasileiro Márcio Takara para fazer as HQs.

A escolha não poderia ser melhor. Waid já mostrou que escreve boas HQs de super-heróis – sua fase à frente do Flash foi umas da melhores do gênero durante a década de 1990. E o que ele apresenta em Os Incríveis não é nenhum revolução, mas uma divertida história de superseres, que agradará aos fãs do filme, apresentando os quadrinhos a eles.

A premissa é das mais básicas: o Senhor Incrível está perdendo os poderes. Qualquer leitor de super-heróis lembra quantas vezes o Homem-Aranha, Superman (com sua eterna algoz, a kryptonita) e outros personagens passaram por isso.

Nesta HQ, os poderes do Senhor Incrível fraquejam no meio de um combate e o herói decide ir ao médico para saber a origem do problema. Como isso está acontecendo é o gancho que fica para a próxima edição.

A arte de Márcio Takara é competente e segue o conceito gráfico dos personagens estabelecido no filme. Mas o desenhista dá a sua “cara” para a narrativa, com um traço limpo e cartunesco.

A soma de tudo isso é uma HQ juvenil divertida, ideal para quem gostou do filme e quer ler mais sobre a família Incrível.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.