Paraíba

Por Talita Grass
Data: 9 julho, 2018

ParaíbaEditora: SESI-SP – Edição especial

Autores: Gabriel Mourão (roteiro) e Olavo Costa (arte).

Preço: 17,90

Número de páginas: 64

Data de lançamento: Julho de 2016

Sinopse

Fernando finge que fuma para ter uma desculpa para descer do escritório e ganhar algum tempo ao ar livre. No térreo do prédio em que trabalha, encontra Bruno, um antigo colega dos tempos de escola, de quem sente uma certa inveja.

Em meio à conversa, Bruno lhe apresenta Laura, uma jovem atriz. A história narra o relacionamento dos dois, por meio da intercalação de diferentes tempos e espaços.

Positivo/Negativo

Embora Paraíba possua uma trama despretensiosa, torna-se grande e profunda devido às técnicas narrativas que conseguem brincar com os sentidos e sentimentos do leitor. São poucas páginas, mas, devido ao caráter poético do roteiro de Gabriel Mourão, é possível desmembrar cada uma e encontrar diversas reflexões e significados.

Poucas informações são transmitidas ao leitor, principalmente sobre os personagens. É tudo sutil e interpretativo. Fernando é um homem frustrado, aparentemente com uma vida bastante monótona – como se tivesse engolido todos os seus sonhos.

Nas conversas com seu antigo colega, nota-se o quanto ele se fechou para a vida. Bruno, ao contrário, é muito extrovertido e confiante. Em meio aos encontros no bar, apresenta Laura a Fernando.

Então, a narrativa segue, com deslocamentos de tempo e espaço, apresentando ao leitor os encontros dos amigos e os momentos mais íntimos entre Fernando e Laura. Os dois, de maneira orgânica e fluida, estabelecem uma relação de conversas profundas, longos diálogos e colocam-se diante um do outro sem máscaras – são momentos de muita sinceridade e desabafos pessoais.

A narrativa gráfica de Olavo Costa é inebriante e poética – consegue movimentar sentimentos e sensações no leitor. O traço é levemente sujo, quase com ares de rascunho, trazendo movimentação e leveza às páginas. As cores são quentes, deixando evidente a atração involuntária entre o casal. Se os momentos no bar são mais realistas, os instantes entre Fernando e Laura trazem tons mais quentes e etéreos – como se os dois encontrassem a leveza da vida enquanto estão juntos.

A edição é em capa cartonada, sem orelhas, formato 21 x 28 cm e impressa em papel couché fosco de boa gramatura. Como as cores são muito importantes nesta história, é válido ressaltar a qualidade da impressão. Não possui nenhum material extra, mas seria interessante se a editora tivesse mostrado um pouco sobre o processo criativo.

Paraíba é uma leitura para fazer lembrar do brilho da vida – um lembrete para não o leitor deixar os dias passarem sem percebê-los com alegria.

Classificação:

4,0

.

Compre esta edição aqui!

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Diego Brandão Nunes

    Já conhecia as resenhas da Talita em outras mídias e foi legal demais encontrar ela aqui no site, curto muito o site e tenho explorado tudo que ele oferece, bem como, sempre fico atento para quando a Talita irá lançar uma resenha nova. Traz em uma competente síntese os pontos principais da obra e aborda de uma maneira técnica que sempre me agrada.
    Parabéns pelo site. Parabéns pela colaboradora.
    A Talita é foda.