Pare!

Por Audaci Junior
Data: 30 janeiro, 2015

Pare!Editora: independente – Edição especial

Autor: Elias Martins (roteiro e arte).

Preço: R$ 26,00

Número de páginas: 60

Data de lançamento: Dezembro de 2014

Sinopse

Depois de sofrer um golpe financeiro do seu ex-sócio, Alex luta para manter a única alternativa de sustento para sua família: um emprego na inspeção rodoviária.

Na rotina desgastante das rodovias, acidentes de trânsito, enigmáticos andarilhos, audiências no tribunal e algumas coincidências vão alterar seu cotidiano.

Positivo/Negativo

Uma HQ sobre acidentes de trânsito. Com esse tema não usual, o quadrinhista paulista Elias Martins – há sete anos desenhando para editoras norte-americanas – faz sua estreia autoral.

Como explica o jornalista e editor da revista Mundo dos super-heróis, Manoel de Souza, no prefácio da edição, os traumas de perder o pai e quase ver o mesmo ocorrer com a esposa em acidentes automobilísticos foram vitais para o autor explorar o assunto.

Com uma arte realista e detalhada, Martins divide em duas partes a rotina do personagem chamado Alex em uma concessionária de rodovias.

No começo de cada capítulo, recortes de revistas e jornais e alguns elementos ligados ao personagem alargam os horizontes do universo das malhas viárias, assim como os problemas judiciais e familiares.

Além de humanizar o protagonista, o autor demonstra domínio de pesquisa, algo realçado nas ações do Alex nos procedimentos de segurança e nos códigos e termos usados entre os inspetores rodoviários com a central de comunicação da concessionária.

O álbum traz imagens e sequências poderosas, como no acidente envolvendo uma mulher e seu filho no final da primeira parte. Veja abaixo.

Página de Pare!

Algumas passagens soam bastante didáticas e sem espontaneidade para alertar sobre os perigos das imprudências no trânsito. Por vezes, o excesso de recordatórios atrapalha mais do que ajuda na fluidez da narrativa, sem precisar “direcionar” demais o leitor.

Eventualidades, como a que envolve uma série de brinquedos cobiçada pelo filho do protagonista, também parecem forçadas. Já outros mistérios – como a denúncia de uma infração cometida por Alex, o que lhe faz investigar minuciosamente o local – fica sem uma resposta aparente. Tais “pontas soltas” chegam a incomodar justamente pela insistência do autor.

A “multa” que tira vários pontos na habilitação do álbum é a revisão do material, principalmente na sua segunda parte. São redundâncias, excessos e faltas de vírgulas, erros de concordância e de escrita, além de falhas bobas e primárias, infelizmente recorrente em muitas obras nacionais.

Com um bom acabamento, o volume contemplado pelo Programa de Ação Cultural de São Paulo ProAC tem papel couché de gramatura razoável, boa impressão, capa cartonada com orelhas e aplique de verniz e extras como esboços e posfácio do autor. O destaque é o design, que vai desde a capa dupla até o miolo.

De acordo com o quadrinhista, Pare! terá uma continuação, mais focada nos problemas pessoais de Alex. O que foi mostrado neste volume apetece o leitor a querer percorrer as rodovias da história em quadrinhos assinada por Elias Martins.

Classificação

3,0

• Outros artigos escritos por

.