PEQUENOS HERÓIS

Por Igor Toscano
Data: 1 dezembro, 2010

PEQUENOS HERÓIS

Editora: Devir Livraria – Edição especial

Autor: Estevão Ribeiro (roteiro) , Mário César, Raphael Salimena, Jaum, Emerson Lopes, Ric Milk e Dandi, Vitor Cafaggi, Leo Finocchi, Fernanda Chiella (arte) e Davi Calil (capa).

Preço: R$ 39,90

Número de páginas: 104

Outubro de 2010 :

 

Sinopse

A antologia Pequenos Heróis presta uma homenagem a vários personagens dos quadrinhos de super-heróis da DC Comics.

Cada história, feita por um ilustrador diferente, mostra crianças e adolescentes comuns, mas que passam por situações extraordinárias, mostrando que, até mesmo nas situações cotidianas, dá para ser um herói. Basta apenas superação.

Positivo/Negativo

Desde sua concepção, há anos, o projeto Pequenos Heróis, de Estevão Ribeiro (mesmo autor da tira Os Passarinhos) é uma prova de que mesmo uma boa ideia sofre para ver a luz do dia no Brasil.

Estevão passou dois anos buscando uma maneira de viabilizar o livro, com muitas dificuldades, sem apoio financeiro. Cabe aqui parabenizar a Devir por ter enxergado a qualidade do material que possuía em mãos e tê-lo, finalmente, publicado.

Em cada uma das histórias de Pequenos Heróis é prestada uma homenagem aos famosos personagens dos quadrinhos: Superman, Batman, Lanterna Verde, Flash, Aquaman, Caçador de Marte, Mulher-Maravilha e Canário Negro. E Estevão reuniu um timaço de craques do traço, cada um com o seu estilo narrativo e de desenho, para obter um saldo pra lá de positivo.

Cada artista conseguiu imprimir suas próprias características à história. Além disso, como as aventuras são mudas, elas ganham universalidade: qualquer um pode ler e compreender.

Como em qualquer coletânea, cada um terá a sua favorita, seja por achá-la a mais emocionante, ou por ter o melhor desenho ou por ser a que retrata o seu personagem favorito. Não importa. Todas são igualmente planejadas e feitas com dedicação, tanto na arte quanto no roteiro. Isso é nítido.

Destaca-se também o trabalho editorial, feito pelo autor e seu parceiro de “crime” Mário César, que também ilustrou a primeira HQ. A ordem das histórias, os textos introdutórios apresentando os artistas, suas biografias e o site para contato, tudo foi bem planejado. Ponto também para os textos bilíngues, em português e inglês. Obviamente, o produto mira outros mercados.

No entanto, a edição também tem os seus defeitos. Faltou cuidado por parte da Devir na revisão nos (poucos) textos editoriais. Considerando-se que é uma revista “muda”, é absurdo passarem erros como “tanto crianças quatro” (quanto seria o correto) e deixa-lo (faltou o acento agudo), na segunda capa; ou “homenagem à Mauricio de Sousa” (acento grave mal usado). E isso vale tanto para os textos em português, quanto para os em inglês, que passaram por um revisor, segundo os créditos.

Fica-se agora no aguardo para o segundo volume deste belo projeto, com histórias homenageando os personagens da Marvel.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.