PREDADOR/WITCHBLADE/DARKNESS/ALIENS – Overkill: Duelo Macabro

Por Rodrigo L. Monteiro
Data: 1 dezembro, 2001

Predador, WitchBlade, Darkness, AliensTítulo: PREDADOR/WITCHBLADE/DARKNESS/ALIENS – Overkill: Duelo Macabro (Mythos Editora) – Edição especial

Autores: Paul Jenkins (texto), Clarence Lasang & Joe Benitez (lápis), Victor Llamas & Al Patiner (nanquim)

Preço: R$ 6,90

Data de lançamento: Dezembro de 2001

Sinopse: Nova York é atingida por uma onda de calor que pode ou não estar relacionado a um aumento das guerras de gangues de traficantes. A detetive Sarah Pezzini é designada para o caso e decide procurar informações com Jack Estacado, que também investiga a morte de um mafioso italiano. Para isso, ele chantageia o traficante conhecido como Bolo, que consegue sair vivo da emboscada de Jackie.

As mortes, no entanto, são obras de um Alien e, num bairro perigoso de Manhattan, um Predador elimina outra gangue de traficantes, dessa vez aliado ao monstrengo alienígena.

Em um depósito abandonado, Darkness e Witchblade entram em confronto com as duas criaturas. Num primeiro momento, eles levam vantagem sobre os alienígenas, até que Jack é capturado pelo Predador.

Sozinha, Sarah consegue eliminar o Alien, mas as coisas se complicam quando a gangue de Bolo aparece no local e encontra Estacado capturado, numa posição bastante humilhante, pelo Predador.

Muita confusão se segue, com surpresas inusitadas, especialmente para Sarah Pezzini.

Positivo/Negativo: É um típico crossover caça-níqueis. Vale mais para matar a saudade de Darkness e da Witchblade do que qualquer outra coisa. E para conferir o meio escolhido por Paul Jenkins para o Predador testar Jackie, uma das situações mais humilhantes já sofridas por um personagem de quadrinhos.

Há alguns buracos na trama, já que não é explicado como duas raças distintas e rivais como os Aliens e os Predadores se uniram, e por que vieram à Terra caçar Darkness e Witchblade. Isso, no entanto, é respondido no segundo encontro desses personagens, que a Mythos já prometeu.

Além disso, há erros de continuidade absurdos. Na primeira parte do crossover, Sarah Pezzini está com a armadura da Witchblade sobre um sutiã, que misteriosamente desaparece no começo da segunda parte, para reaparecer no final. Fora o erro na adaptação, em que o nome da Witchblade, Sarah, é trocado, virando Laura.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.