QUARTETO FANTÁSTICO – O FIM # 1

Por Fernando Viti
Data: 1 dezembro, 2007


Título: QUARTETO FANTÁSTICO – O FIM # 1 (Panini
Comics
) – Minissérie em três edições

Autor: Alan Davis (roteiro e desenhos).

Preço: R$ 5,90

Número de páginas: 76

Data de lançamento: Julho de 2006

Sinopse: No futuro, a ciência e os super-heróis prevalecem sobre a violência e ganância. O Senhor Fantástico, com sua ética e suas pesquisas, após uma dramática batalha final contra o Doutor Destino, é o líder de uma nova era de paz e prosperidade.

Mas há algo de podre no sistemas solar, uma silenciosa conspiração está em marcha. Caberá ao desmembrado Quarteto Fantástico e os Vingadores a resposta pela justiça.

Positivo/Negativo: É indiscutível o valor histórico do Quarteto Fantástico para a Marvel e a própria indústria das HQs de super-heróis. Afinal, trata-se de uma das primeiras parcerias entre os mestres Jack Kirby e Stan Lee e há pelo menos três gerações leitores têm viajado com esta família pelos extremos da imaginação de criadores de grandes enredos de ficção-científica e aventura.

Como se não bastasse, o Coisa é um dos primeiros super-heróis trágicos da mundo das HQs.

Não é pequena, portanto, a expectativa sobre um minissérie intitulada O Fim. Era de se esperar algo na melhor tradição desses personagens (como nos anos 1960), mas o “produto” entregue aqui é uma grande decepção.

Os desenhos, vale dizer, são atraentes (repare nas curvas da Mulher-Hulk) e esteticamente corretos, mas nada inventivos. Tudo não passa de sub-John Byrne.

No entanto, o maior problema está no enredo: derivativo, sem-graça, pouco ou nada inspirado e, o pior, infantil. Personagens mais complexos e interessantes como Reed Richards, Surfista Prateado e Thor têm, nesta edição, o carisma de uma figura de ação falsificada.

A seqüência em que o Tocha Humana pega carona com o Surfista é de doer. O “xaveco” de Namor para cima de Sue Storm é constrangedor, como toda a página dedicada às pesquisas arqueológicas da Mulher Invisível.

A única esperança para esta minissérie, por enquanto, reside nos desdobramentos da “crise existencial” do Senhor Fantástico e nos próximos movimentos do Doutor Estranho.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.