SHENZHEN – UMA VIAGEM À CHINA

Por Lielson Zeni
Data: 3 setembro, 2009


Autor: Guy Delisle (roteiro e arte).

Preço: R$ 32,00

Número de páginas: 160

Data de lançamento: Outubro de 2009

Sinopse: Guy Delisle vai a Shenzhen, na China, para supervisionar, durante três meses, parte dos trabalhos do estúdio de animação para o qual trabalha.

Positivo/Negativo: Mais um lançamento bacana neste ano de 2009, que está repleto deles.

Shenzhen – Uma viagem à China é a primeira das três narrativas de viagem de Delisle, porém a mais recentemente publicada no Brasil – antes vieram Pyongyang e Crônicas Birmanesas também trazidas pela Zarabatana.

O que é um pequeno problema, dada a qualidade superior das duas outras obras. No entanto, isso não faz de Shenzhen um álbum ignorável. Ele tem muitos méritos e merece estar na coleção dos admiradores do trabalho de Delisle.

A obra do autor canadense se inscreve numa longa tradição de relatos descritivos de experiências em outros países. Mais especificamente, no caso de Guy Delisle, a crônica de viagem.

Esse tipo de obra se caracteriza por apresentar um lugar através do olhar de um estrangeiro. Não há preocupação em ser imparcial, pois é uma visão bastante pessoal. O leitor passa a conhecer a cultura da China a partir das dificuldades encontradas por Delisle em conviver com ela.

Quando Delisle se sente incomunicável, e precisa de uma intérprete para trabalhar, o leitor compreende as dificuldades de se viver em uma cidade não turística da China e não dominar o idioma do local.

Quando o autor tenta fazer amigos, o leitor entende um pouco as relações humanas e políticas daquele país.

E assim por diante.

Quanto ao elemento gráfico, neste primeiro trabalho de Delisle o traço é um pouco mais sujo e carregado que em seus álbuns posteriores. O trabalho narrativo, porém, já é bastante inteligente, apesar de também evoluir em Pyongyang e Crônicas Birmanesas.

A Zarabatana traz mais um material muito bom para enriquecer seu já interessante catálogo. A edição é boa, por um preço bastante justo.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.