Star Wars # 3

Por Thiago Rique
Data: 20 maio, 2016

Star Wars # 3Editora: Panini Comics – Revista mensal

Autores: Jason Aaron (roteiro), John Cassaday (desenhos) e Laura Martin (cores) – Originalmente em Star Wars #3;

Greg Weisman (roteiro), Pepe Larraz (desenhos) e David Curriel (cores) – Originalmente em Kanan – The Last Padawan # 2.

Preço: R$ 6,90

Número de páginas: 48

Data de lançamento: Novembro de 2015

Sinopse

Skywalker ataca – Parte 3 – A ofensiva de Darth Vader ao ataque rebelde em Cymoon 1 pode ter consequências trágicas para os heróis da rebelião.

O último Padawan – Parte 2 – Surpreendidos pela ordem 66, Caleb Dume e sua mestra devem sobreviver à traição dos clonetroopers.

Positivo/Negativo

Star Wars se mostra uma melhores revistas envolvendo a franquia desde o cancelamento da série publicada pela On-Line, há alguns anos. E por uma razão: o mix reunindo a edição norte-americana de mesmo nome e Kanan – O último Padawan, duas séries acima da média.

Em Star Wars, o leitor confere um show de arte de John Cassaday, em cenas que farão os fãs vibrarem. Em alguns painéis, inclusive, o artista busca representar cenas diretamente inspiradas em imagens dos filmes.

Kanan – O último Padawan se mostra uma das mais agradáveis surpresas desta nova fase da franquia dentro da Marvel. A série, ao menos em seu primeiro arco, acerta ao não mostrar nada do presente do personagem, e sim explorar seu passado. Assim, evita o lugar-comum de ser uma mera continuidade do seriado animado, e expande-o e enriquece ainda mais sua mitologia interna.

O ineditismo do roteiro de Greg Weisman fica por mostrar as provações do jovem Caleb Dume após a ordem 66, responsável por aniquilar a maioria dos jedi e padawans da galáxia.

Em outras revistas e livros que exploram o período após A vingança dos Sith, são mostrados apenas jedi adultos e experientes, como Dass Jennir, um dos protagonistas de Tempos Sombrios, tendo de sobreviver como fugitivos. Aqui, no entanto, se vê uma criança passando por essa situação e é justamente a vulnerabilidade do então menino, cuja vida (mesmo dentro de um conflito galáctico) era um sonho que gera empatia.

Jovem e sem preparo para as durezas de uma vida isolada de sobrevivente, Kanan verá sua vida se tornar ao mesmo tempo triste e empolgante, repleta de sequências tocantes e emocionantes.

Vale apontar para o leitor mais atento, que os eventos desta história se passam ao mesmo tempo em que A vingança dos Sith, com direito a algumas cenas tiradas do filme.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.