Star Wars # 4

Por Thiago Rique
Data: 24 junho, 2016

Star Wars # 4Editora: Panini Comics – Revista mensal

Autores: Jason Aaron (roteiro), John Cassaday (desenhos) e Laura Martin (cores) –Originalmente em Star Wars # 4;

Greg Weisman (roteiro), Pepe Larraz (desenhos) e David Curriel (cores) – Originalmente em Kanan – The Last Padawan # 3.

Preço: R$ 6,90

Número de páginas: 48

Data de lançamento: Janeiro de 2016

Sinopse

Skywalker Ataca – Parte 4 – Enquanto Luke, Han, Leia, C-3PO e Chewbacca tentam curar suas feridas físicas e emocionais do ataque a Cymoon 1, Darth Vader parte para Tatooine, para descobrir a verdadeira identidade do jovem líder rebelde responsável por destruir a Estrela da Morte, e que portava o seu antigo sabre de luz.

Ao mesmo tempo, a vida de Solo passa a correr risco, pois caçadores de recompensa se avolumam na caça ao contrabandista, já que Jabba, o Hutt colocou uma volumosa recompensa pela sua captura.

O Último Padawan – Parte 3 – Sozinho e faminto, o padawan Caleb Dume começa sua árdua jornada para sobreviver numa nova galáxia, onde a República foi substituída por um império e os jedi agora são caçados e temidos como bandidos.

Positivo/Negativo

Skywalker Ataca encontra espaço para respirar após todos os combates e cenas de ação dos dois números anteriores, mas sem esquecer o ótimo foco no desenvolvimento dos personagens, sob a pena de Jason Aaron. Cada um tem seu momento de destaque e seus próprios dilemas para enfrentar ou, no caso de Darth Vader, descobrir.

A despeito de uma primeira impressão sobre ofensivas rebeldes ao Império, este arco irá de fato se aprofundar na investigação de Vader sobre o passado de Luke. E isso pode gerar muitas surpresas agradáveis e interessantes dentro da mitologia de Star Wars.

Kanan – O Último Padawan, por outro lado, continua com uma excelente narrativa e pode-se ver as primeiras transições de Caleb Dume, o jedi padawan, para a persona de Kanan, biscateiro e aventureiro galáctico.

Greg Weisman continua explorando de forma correta, sem incorrer em apelações, as emoções de uma criança sobrevivente à ordem 66. E a arte de Pepe Larraz mostra-se cada vez mais competente.

Se continuar neste ritmo de qualidade, o primeiro arco será emblemático, não apenas para os fãs do seriado, mas para os de Star Wars ou simplesmente aqueles desejosos por ler uma boa história em quadrinhos.

A Panini ainda adicionou no miolo um minipôster com a bela arte de capa.

Star Wars é uma leitura rápida e prazerosa que, até agora, deixa os leitores esperando pelo próximo volume, com a sensação de ter empregado seu dinheiro em um produto com bom custo-benefício. Numa época de crise financeira no Brasil e de outra criativa nas HQs norte-americanas, é bom encontrar isso neste título.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.