Super Onze # 1

Por Rodrigo A. Machado
Data: 18 outubro, 2013

Super Onze # 1Editora: JBC – Revista quinzenal

Autor: Tenya Yabuno (roteiro e arte).

Preço: R$ 4,90

Número de páginas: 80

Data de lançamento: Setembro de 2013

Sinopse

Apaixonado por futebol, Mamoru Endo é o capitão do time da escola Raimon. O problema é que sua equipe é muito fraca e nunca venceu uma partida sequer.

Por isso, Natsumi Raimon, presidente estudantil e filha do diretor da escola, pretende fechar o clube.

Então, Mamoru negocia: se o time vencer a próxima partida, o clube continuará ativo. Mas o adversário, do Instituto Imperial, é forte…

Positivo/Negativo

Mamoru Endo ama o futebol e tem como objetivo jogar tão bem quanto a lendária equipe do passado da escola Raimon, os Super Onze. Esse time era conhecido por seus jogadores terem o relâmpago dentro de si e por usarem técnicas especiais durante as partidas.

Mas o time de futebol atual da Raimon é fraco demais. Por esse motivo, por onde passam, os outros alunos caçoam muito deles.

Mesmo assim, Mamoru se esforça muito, acredita que um dia jogará tão bem quanto os Super Onze. Inclusive, por ser goleiro, treina a técnica especial “a mão fantasma”, mesmo não tendo a mínima ideia dos detalhes de como executá-la.

O roteiro de Super Onze é bastante divertido, além de ter como tema a superação: acredite e se esforce, que irá conseguir. O que não deixa de ser verdade na maioria das vezes. Mas os clichês estão bem embutidos.

Os desenhos são bons e combinam com o tema futebol. E, nos quadros em que prevalece o humor, mudam um pouco para combinar com aquele momento, algo característico dos mangás.

Interessante a aposta da JBC de não adotar um formato meio tankobon, e sim o de um gibi infantil, pois pode atrair garotos para  mangá. Afinal, Super Onze vem nesse formato com o objetivo de tentar popularizar o mangá no Brasil. Daí o preço de R$ 4,90, com capa fina, abaixo dos R$ 11,90 nos volumes completos.

Nas páginas extras deste primeiro número, tem uma divertida tirinha de quatro quadros e algumas palavras do autor. E a editora já avisou que logo terá uma seção de cartas, o que não é visto há algum tempo nas publicações nacionais. Ótimo para um novo relacionamento com o leitor.

Enfim, além de ser um mangá sobre futebol, o principal esporte do Brasil, é uma boa estratégia da JBC e um título divertido para a criançada.

Classificação

3,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.