Superman # 1 – Abril – Premium

Por Samir Naliato
Data: 24 março, 2001

Superman Premium # 1Editora: Editora Abril – Revista mensal

Autores: Superman – Jeph Loeb (argumentos), Mike McKone (desenhos) e Marlo Alquiza (arte-final);

LJA: Terra 2 – Grant Morrison (argumentos), Frank Quitely (desenhos).

Preço: R$ 9,90

Data de lançamento: Agosto de 2000

Sinopse

A primeira história da nova revista do Homem de Aço é justamente a nova fase do herói, que passou por uma reformulação. Lex Luthor resolve vender o Planeta Diário por apenas um dólar, fazendo com que o maior jornal de Metrópolis volte à ativa com força total, como antigamente.

Lois, Jimmy, Perry e todos estão de volta, e Clark foi promovido a correspondente internacional. Quando tudo parece estar finalmente entrando nos eixos, algo cai do céu bem no centro da cidade. Todos partem para ver o que aconteceu, e é quando o Super-Homem descobre que Mongul retornou, mas para sua surpresa não seu velho inimigo, e sim o filho dele.

Os dois começam a brigar, e Mongul fica provocando o Homem de Aço o tempo todo, para ele liberar seus poderes com maior intensidade. Tudo isso não passa de um teste, pois, na verdade, o vilão precisa da ajuda do Super-Homem para impedir que um novo inimigo, chamado Imperiex, destrua tudo.

E este inimigo está vindo para a Terra. Ainda precavido, o Super aceita, e começa então um treinamento para desenvolver seus poderes. Enquanto isso, Jimmy revela as fotos da luta entre os dois, e em uma delas aparece uma aliança no dedo do kryptoniano. E agora? Ele deve revelar ao mundo que o maior de todos os heróis é casado?

Ele prefere não fazer isso, e apaga a aliança no computador. Trabalho inútil, porque o jornal Estrela Diária publica a foto, mas ninguém sabe como eles conseguiram. Para consertar o descuido, o Super-Homem explica que a aliança é o sinalizador da Liga da Justiça, mas revela para Jimmy que ele é realmente casado.

Super e Mongul partem para o Universo atrás de Imperiex, e Lois fica em casa fazendo os preparativos de natal. Quando os dois encontram o inimigo, a luta para salvar a Terra começa.

Depois de vencida a batalha, Mongul trai o Homem de Aço e tenta matá-lo, mas o herói estava preparado para isso. No fim, Lobo, o caçador de recompensas, leva o vilão preso e aproveita para embolsar uma boa grana.

A história seguinte é a graphic novel JLA: Terra 2. Um avião está caindo, e a Liga da Justiça tenta salvar os passageiros. Infelizmente, é tarde demais para isso. Depois de resgatar todos os mortos, eles descobrem que seus corações ficam no lado direito do peito. O que estaria em volta daquele bizarro caso?

Ao mesmo tempo, Alexander Luthor escapa de sua prisão e parte para a Terra. Mas quem é ele? É a última esperança de todo um planeta, uma outra Terra, que fica no universo de antimatéria.

Sua missão é pedir a ajuda da Liga para derrotar seus inimigos, uma versão maligna da equipe, chamada Sindicato do Crime. Todos partem para ajudar, apenas Batman não concorda muito.

Mas outras surpresas foram preparadas pelo destino e, para compensar o fluxo temporal, toda o Sindicato foi transportada para a Terra dos heróis. Começa então um ataque para a conquista do planeta, e apenas Ajax e Aquaman sobraram para fazer resistência. Qual a saída? Só há uma: a Liga voltar, deixando o outro planeta à mercê dos inimigos.

Positivo/Negativo

O que dizer desta edição? É, sem dúvida, a melhor das cinco primeiras revistas da série Heróis Premium. Há a estréia da nova fase das histórias do Super-Homem com as aventuras de Jeph Loeb. Além disso, conta com ótimos desenhos do Mike McKone, que só participou dessas três histórias, enquanto Ed McGuinness não podia assumir.

A história da Liga é imperdível. Morrison explora muito bem o relacionamento entre a equipe dos vilões e mantém o leitor sempre curioso para conferir a próxima página.

Apesar da ótima edição, há alguns problemas. Um deles é o preço, mas isso não adianta mais discutir, já que é o mesmo para todas as edições. Existem pequenas falhas em textos da história do Super-Homem, aparecendo a sombra do texto original por trás. Nada que manche o trabalho realizado.

Ver o personagem ser chamado de Superman também é estranho. Talvez por falta de costume. Isso acabou gerando críticas mais severas de alguns leitores. Na contra-capa, a Abril colocou os créditos dos desenhistas da capa, uma idéia muito boa.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.