Superman # 20 – Novos 52

Por Marcus Vinicius de Medeiros
Data: 24 abril, 2015

Superman # 20 - Novos 52Editora: Panini Comics – Revista mensal

Autores: Fúria no fim do mundo (Superman # 17) – Scott Lobdell (roteiro), Kenneth Roccafort (arte) e Blond (cores);

Vulnerável (Action Comics Annual # 1) – Sholly Fisch (roteiro), Cully Hammer (arte) e Val Staples (cores).

Anchiale (Action Comics Annual # 1 II) – Max Landis (roteiro) e Ryan Sook (arte e cores);

Batalha sem fim (Action Comics Annual 1 III) – Sholly Fisch (roteiro), Chris Sprouse (desenhos), Karl Story (arte-final) e Jordie Ballaire (cores).

Preço: R$ 7,20

Número de páginas: 72

Data de lançamento: Fevereiro de 2014

Sinopse

Inferno na Terra – Superman, Superboy e Supergirl na batalha derradeira pelo futuro do planeta. Participação especial da Liga da Justiça!

Superman – O “Homem de Kryptonita” surge em busca de vingança, e o Homem de Aço precisará de uma ajuda muito especial se quiser sobreviver.

Caveira Atômica – A enigmática estreia de um vilão que promete infernizar a vida do Superman.

Superman – Num futuro distante, a lenda do Último Filho de Krypton segue inspirando atos de coragem.

Positivo/Negativo

A primeira edição de Superman sem a Action Comics de Grant Morrison marca também o fim do tormento que foi Inferno na Terra. A megassaga orquestrada pelo roteirista Scott Lobdell é concluída de forma até satisfatória, levando em conta os longos meses pelos quais se arrastou, atentando contra a paciência dos leitores.

O vilão H’el enfim encontra seu destino enfrentando os “Heróis de Aço”, mas a última página deixa claro que futuros arcos da série retomarão este enredo. Caso seja feito de forma mais orgânica e direta, talvez funcione.

O problema do crossover foi incluir diversos personagens numa trama extensa e carregada de pancadaria, com pouco espaço para desenvolvimento de personalidades. Agora que Superman e companhia seguirão caminhos separados, Lobdell talvez se encontre.

Como destaque de capa da edição, a história original de Action Comics Annual # 1, da dupla Sholly Fisch e Cully Hammer, levanta o astral dos fãs com a introdução de um novo “Homem de Kryptonita” e a posição de John Henry Irons (Aço) no contexto do Universo DC pós-reboot.

Inserido entre eventos da temporada de Grant Morrison no título, o conto é estruturado de forma simples, mostrando um homem que se corrompe em busca de vingança. A relação entre Superman e Aço é diferente da que se conhecia anteriormente, mas continua funcionando a contento. Mais um trabalho de qualidade por Fisch e Hammer, feijão com arroz que segue matando a fome ao lado dos pratos principais da revista.

Há mais duas histórias curtas. A primeira é apenas um teaser para futuras aparições do Caveira Atômica, e a segunda, um interessante vislumbre do legado kryptoniano no futuro distante. Vale notar as referências a Superman – O Filme, bem como a outras adaptações do universo do herói a mídias distintas, quando sua lenda repercute através do tempo e do espaço. Elliot S! Maggin, Mark Waid e Grant Morrison aprovariam. São oito páginas que surpreendem e encantam em sua simplicidade.

Chris Sprouse, mais uma vez, apresenta imagens precisas com design arrojado, mesmo numa pegada diferente da que mostrava em Tom Strong. Texto e arte que se completam.

No mais, é uma edição de transição para o Homem do Amanhã, abrindo caminho para novas equipes criativas e arcos de histórias. Já saíram, além de Morrison, George Pérez, Dan Jurgens e Keith Giffen, além de vários artistas, e a dança das cadeiras não para. Que a aventura continue!

Classificação

3,0

• Outros artigos escritos por

.