Superman # 32

Por Samir Naliato
Data: 18 julho, 2014

Superman # 32Editora: DC Comics – Revista mensal

Autores: Geoff Johns (roteiro), John Romita Jr. (desenhos) e Klaus Janson (arte-final).

Preço: US$ 3.99

Número de páginas: 32

Data de lançamento: Junho de 2014

Sinopse

Mudanças à vista para Clark Kent. Em sua vida profissional, o retorno ao Planeta Diário parece estar próximo, mas surpresas o aguardam como Superman. Surge um novo super-herói em Metrópolis, com uma origem bastante similar à do próprio Homem de Aço: Ulysses. Quem é ele, quais seus objetivos e o que sua chegada causará?

Positivo/Negativo

Desde o reboot de 2011, as duas revistas solo do Homem de Aço sofrem com inconstância e certa falta de planejamento. Grant Morrison recontou a origem do personagem em Action Comics e ficou no título por um ano e meio, enquanto Superman teve George Pérez, Dan Jurgens e Scott Lobdell no comendo das histórias.

Aventuras de pouco apelo e sem atrativos para uma cronologia recém-iniciada, aos poucos os títulos foram perdendo leitores. E a DC Comics parecia não atentar para o que estava acontecendo com um dos principais personagens de seu catálogo.

Para recuperar o tempo perdido, a editora chamou seu porto seguro para revitalizar a série: Geoff Johns, autor de elogiadas passagens em Flash, Sociedade da Justiça, Lanterna Verde, Aquaman e Liga da Justiça, além de mentor de sagas como Crise Infinita, A noite mais densa, Ponto de ignição e Vilania eterna.

Não é a primeira vez que ele trabalhe com o personagem, pois escreveu as histórias para o herói em Action Comics, em meados dos anos 2000.

Desta vez, porém, será o responsável pela missão de expandir esta nova cronologia e construir uma base sólida e imaginativa. Para atrair ainda mais atenção ao título, John Romita Jr. foi contratado para desenhar, em seu primeiro trabalho regular para a DC após décadas ilustrando os mais diferentes personagens da principal rival, a Marvel.

Esta primeira edição da nova equipe criativa é usada basicamente como preparação para os futuros planos dos autores,

Johns inicia uma série de mudanças no que foi desenvolvido nos últimos três anos. Clark Kent, que havia se demitido do Planeta Diário, é chamado por Perry White para uma conversa que parece indicar sua volta ao jornal. O rico Jimmy Olsen enfrentará problemas para manter a fortuna (possivelmente até perdê-la). E acontecimentos ainda não esclarecidos do passado do herói são mencionados, como a sua morte e ressurreição.

O triângulo amoroso formado entre Clark, Lois Lane e Mulher-Maravilha também tem chances de ser explorado, uma vez que o próprio Geoff Johns foi quem juntou o kryptoniano e a amazona, nas páginas de Liga da Justiça. Aqui, terá mais oportunidades para aprofundar esse relacionamento.

Tudo isso parece seguir um caminho que leva Superman de volta a um status quo mais conhecido pelos fãs.

Mas a história não é só sobre voltar às origens. Novos personagens são introduzidos, principalmente Ulysses, aparentemente um herói cuja origem é bastante similar à do próprio Superman. Sua importância será explorada nas próximas edições.

O ponto de maior polêmica é, provavelmente, a estreia de John Romita Jr. Apesar de ser um artista consagrado, ele encontra resistência de muitos leitores, especialmente os mais novos, por possuir um estilo diferente de qualquer outro desenhista do meio.

O mercado de super-heróis tem visto uma diversidade cada vez maior de estilos, mas muitas vezes ainda é pasteurizado por traços que procuram emular um certo padrão. Romita traz um traço único e característico, com uma narrativa dinâmica.

A troca de ares geralmente faz bem, e será bom não só pra ele desenhar personagens com os quais não havia trabalhado antes, mas também para os fãs, que poderão vê-lo em um novo contexto.

Johns e Romita Jr. fazem uma boa estreia. A revista é uma leitura agradável e de fácil entendimento para quem não acompanhava as histórias até então, mas sem desdobramentos radicais neste começo. As verdadeiras intenções de suas ideias para o futuro do Superman serão observadas nos próximos números.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.