Superman # 9 – Abril – Premium

Por Samir Naliato
Data: 26 abril, 2001

Superman # 9 - Abril - PremiumEditora: Editora Abril – Mensal

Autores: Super-Homem – Stuart Immonen, Mark Shultz & Joe Kelly (argumentos), Jay Faerber (diálogos), Yanick Paquette, Stuart Immonen, Pablo Raimondi, Doug Mahnke & Kano (desenhos) e Rich Faber, José Marzan Jr., Sean Parsons & Joe Rubinstein (arte-final); Flash – Mark Waid & Brian Augustin (argumentos), Ron Lim (desenhos) e Dennis Janke; Lanterna Verde – Ron Marz (argumentos), Darryl Banks, Georges Jeanty & Ron Lim (desenhos) e Terry Austin (arte-final); Titãs – Devin Grayson (argumentos), Mark Buckingham (desenhos) e Wade Von Grawbadger (arte-final).

Preço: R$ 9,90

Data de lançamento: Abril de 2001

Sinopse

Super-Homem – O Homem de Aço continua em Pequenópolis, passando uns dias com seus pais, na busca de uma solução para sua crise conjugal com Lois Lane. Mas ele não tem descanso. Terá que investigar um atentado a uma empresa da cidade, salvar Lana Lang e Pete Ross de um acidente e também cuidar de um prédio em chamas.

Na seqüência, o herói kryptoniano procura a ajuda de Aço para reconstruir a Fortaleza da Solidão, e acaba tendo problemas com a tecnologia da nova Metrópolis. No final, duas dúvidas pairam no ar. Será esse o final do casamento do herói? Qual o motivo da misteriosa fraqueza do Super-Homem?

Flash – O novo Flash é implacável com os vilões. Ele fere o Capitão Bumerangue durante uma luta, quase mortalmente, para impedir que o vilão, juntamente com o Capitão Frio, realizasse um assalto a uma joalheria. Impressionados e revoltados com a atitude do velocista escarlate, seus inimigos se unem para preparar uma grande vingança, que envolve a criação de um novo meta-humano, o Replicante.

Lanterna Verde – Ainda tendo dúvidas sobre sua relação com Jade, Kyle faz uma rápida visita à casa de sua mãe, e acaba revelando que é o herói conhecido como Lanterna Verde. Durante esse encontro, surge um novo vilão na cidade, chamado Efígie. Poderoso e inconseqüente, ele quer se “divertir” destruindo tudo o que pode. Como esse novo inimigo também ganhou seus poderes através de alienígenas (os Controladores, uma ramificação genética dos Guardiões), Kyle descobre sua “cara-metade” maligna e percebe no que poderia ter se tornado.

Titãs – Cada um dos membros está resolvendo seus próprios problemas. Asa Noturna volta para Blüdhaven, Flash vai para uma missão com a LJA, Jesse retorna à sua empresa, enquanto Estelar e Cyborg vão investigar pistas da Colméia. Tróia e Arsenal saem juntos e fortalecem sua amizade, ou melhor, sua relação. Mas acabam encontrando com o inimigo Panzer, que deveria estar morto. Já Tempest, Detonador e Argenta vão até a pequena cidade portuária Four Heroes, para descobrir o motivo da população estar com uma repentina fobia de água, e quem está por trás disso.

Positivo/Negativo

As histórias do Super-Homem desse mês exploram o lado humano do personagem. As três revistas originais foram lançadas no mesmo mês nos Estados Unidos, enfocando esse mesmo tema. A quarta revista a sair nos EUA mostrava Superboy indo até a fazenda dos pais de Clark, e foi publicada aqui no Brasil no número anterior, em Superman #8.

São boas histórias, e mostram como Martha e Jonathan são importantes para o herói, que faz de Pequenópolis seu refúgio. Temos também dois novos artistas emprestando seu talento ao personagem. O primeiro é Yanick Paquette, cujo ótimo traço se adequou muito bem ao Super. O segundo é Pablo Raimondi, que não se sai tão bem quanto o primeiro, mas tem talento.

O leitor verá também a estréia de dois novos vilões. Uma na história do Flash, onde Mark Waid mostra mais uma vez sua predileção pela Era de Prata, e explora isso nos vilões. O outro é na aventura do Lanterna Verde. Ele, juntamente com os Titãs, está de volta em novas tramas, depois de algum tempo sumido.

Só um porém, um dos vilões da história do Flash tem a alcunha de, acredite, F.U.Turo! Parece coisa das revistas Disney, onde os bandidos sempre eram chamados por apelidos como K. Nalha, Ali Furtado ou coisas do tipo! Eis algo que poderia ser evitado num título de super-heróis.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Alessandro Crvlhs

    Esse f. U. Turo não é o t. O. Morrow? Se for, acho uma boa tradução do nome.