Superman / Batman – Saga of The Super Sons

Por Marcus Vinicius de Medeiros
Data: 22 março, 2013

Superman / Batman - Saga of The Super SonsEditora: DC Comics – Edição especial

Autores: Bob Haney e Dennis O’Neil (roteiro), Dick Dillin, Curt Swan, Ernie Chan, Rich Buckler e Kieron Dwyer (desenhos), Henry Scarpelli, Murphy Anderson, Vince Colletta, Tex Blaisdell, John Calnan e Dick Giordano (arte-final).

Preço: US$ 19,99

Número de páginas: 248

Data de lançamento: 2007

Sinopse

Reimpressão de todas as histórias da saga dos filhos de Superman e Batman, publicadas originalmente no título World´s Finest, na década de 1970, e do conto Superman Jr. is no more, de 1999.

Clark Kent Junior e Bruce Wayne Junior são os jovens filhos de Superman e Batman. Mesmo sem apoio dos pais, a dupla decide vestir uniformes idênticos aos de seus progenitores e seguir carreira heroica na luta contra o mal.

Positivo/Negativo

O conceito de legado e das diversas gerações heroicas está entre os mais ricos e interessantes dos quadrinhos, especialmente no Universo DC. Equipes como a Sociedade da Justiça da América, que iniciou suas atividades nos tempos da Segunda Guerra Mundial, e a Legião dos Super-Heróis, em ação mil anos no futuro, exemplificam a permanência do ideal de virtude e coragem dos justiceiros uniformizados sobrevivendo ao longo das eras, passando de pai para filho ou apenas inspirando seguidores entusiasmados.

A ideia remete à criação do personagem Fantasma, de Lee Falk, também conhecido como o Espírito-que-anda, um precursor dos super-heróis modernos, cuja identidade atravessava gerações de herdeiros. De fato, se as aventuras de Superman, Batman e Mulher-Maravilha transcorressem em tempo real, teríamos hoje em ação seus filhos e netos, conforme mostrou John Byrne na série de histórias alternativas Gerações.

Muito antes, porém, a DC publicou a saga dos filhos de Superman e Batman, com texto de Bob Haney e arte de Dick Dillin, explorando o mundo dos rebentos dos Melhores do Mundo. O encadernado Superman/Batman – Saga of The Super Sons reapresenta esse conjunto de histórias da década de 1970, que guarda o frescor de um novo amanhecer.

As tramas de Bob Haney são bem diretas e comprometidas com a diversão, sem grandes desdobramentos psicológicos ou experimentos formais. Os jovens Superman Jr. e Batman Jr. seguem percorrendo as cidades norte-americanas numa motocicleta singela, cruzando o caminho de vilões mal-encarados e ameaças diversas, com personalidades bem definidas rumo à grandeza.

Ainda assim, as histórias refletem o período histórico em que foram escritas, uma época de contestação e movimentos sociais distintos. Temos os heróis se rebelando contra a posição de autoridade dos pais heróicos, e até a presença de uma cidade povoada por mulheres, em que os homens são inimigos, com resultados trágicos. É quase uma versão mais desencanada da clássica fase de Arqueiro Verde/Lanterna Verde, da dupla Dennis O’Neil e Neal Adams.

Por outro lado, há alienígenas e as figuras marcantes do panteão da editora, como Lex Luthor e os integrantes da Liga da Justiça. A relação dos tradicionais Superman e Batman com seus filhos é bem explorada, mas o foco reside mesmo nas ações dos jovens. Na arte, Dick Dillin comparece com traço dinâmico e elegante.

Curiosamente, essas narrativas não foram apresentadas pela DC com o rótulo de “histórias imaginárias”. Por isso, há um epílogo com texto de Dennis O’Neil que trata de explicar sua inserção no universo ficcional da editora. Uma medida desnecessária, mas que comprova a preocupação dos criadores com a coerência interna de suas aventuras.

Completando o álbum, a história perdida Superman Jr. is no more, produzida para o especial Elsewords 80-Page Giant, uma edição de 1999 que teve os exemplares recolhidos e destruídos por conta da polêmica envolvendo a babá do pequeno Superbebê. Vale conferir o retorno de Bob Haney aos personagens que escreveu com tanta propriedade, décadas mais cedo.

Em tempos recentes, tanto Superman quanto Batman ganharam seus filhos na cronologia oficial do Universo DC, com resultados únicos. Damian Wayne é o filho de Bruce Wayne com Tália Al Ghul, e hoje traja o uniforme de Robin. E Christopher Kent foi o kryptoniano adotado por Clark Kent e Lois Lane, na fase do Homem de Aço redigida por Geoff Johns e Richard Donner, já eliminado de sua continuidade após o reboot da editora.

A expansão do mundo de seus principais heróis com relações familiares diferenciadas e possíveis herdeiros sempre foi garantia de atrativos especiais para o público, um exercício de imaginação e criatividade que nunca perde o propósito. Leitura mais que recomendada para os seguidores dos dois maiores ícones dos quadrinhos de super-heróis que queiram viajar ao passado e conhecer o futuro.

Classificação

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.