SUPERMAN III – O FILME EM QUADRINHOS

Por José Ricardo do Socorro Lima
Data: 1 dezembro, 2006


Título: SUPERMAN III – O FILME EM QUADRINHOS (Ebal) – Edição especial

Autores: Cary Bates (adaptação) e Curt Swan e Sal Amendola (desenhos).

Preço: Cr$ 800,00 (preço da época)

Número de páginas: 48

Data de lançamento: 1983

Sinopse: Prosseguindo em sua missão no planeta Terra, após enfrentar Lex Luthor e o General Zod, Superman, desta vez, se vê às voltas com um gênio da computação, interpretado no cinema pelo falecido comediante Richard Pryor, e com o malévolo Ross Webster, que tem planos de dominar o mundo com o auxílio de um supercomputador.

Positivo/Negativo: Superman III, dirigido por Richard Lester, é o filme mais fraco da franquia do Super-Homem. Há muita comédia, o que não se coaduna com o espírito das aventuras do kryptoniano.

A quadrinização foi a mais fiel possível, embora tenho sido cortada, pelo menos, uma seqüência importante. Claro que seria impossível transpor todas as cenas do filme para o gibi, mas não há, na revista, a explicação de como Gus Gorman, o gênio da computação, conseguiu enriquecer.

Na página 6, Gus é um aluno aplicado em uma escola de processamento de dados, enquanto logo depois já aparece como funcionário (rico) das Indústrias Webcoe.

Para saber a resposta, só recorrendo ao longa-metragem: Gus percebe que o salário recebido da empresa é de exatos U$143,805. Esse meio centavo não é creditado para ninguém, o que lhe dá a brilhante idéia de manipular o sistema para que todos os valores menores que um centavo caiam em sua conta.

Como “de grão em grão, a galinha enche o papo”, Gus termina obtendo um saldo de U$ 85.789,90. Nada mau para quem ganhava míseros 143 dólares.

Em relação à revista em si, ela desperta saudade em velhos colecionadores, por saber que a Ebal não existe mais. Uma grande editora que foi engolida pelos tempos modernos.

Embora o papel seja de boa qualidade, o mesmo não se pode dizer da colorização, que apresenta inúmeras falhas.

No geral, a revista é item de colecionador, apesar da história fraca. Vale a busca nos sebos.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.