TARZAN ESPECIAL EM CORES # 1 – 1ª SÉRIE

Por Toni Rodrigues
Data: 1 dezembro, 2007


966) começou sua carreira nos estúdios Disney como animador, tendo trabalhado em Pinocchio e Fantasia, o que já demonstra seu talento.

Ele pulou para os quadrinhos quando foi convidado para fazer algumas adaptações de filmes da Disney, como A Ilha do Tesouro. Logo lhe ofereceram Tarzan, que desenhou quase continuamente pelos 18 anos seguintes, tendo parado pouco antes de morrer, por estar perdendo a visão (tinha glaucoma), passando o bastão para o grande Russ Manning, seu amigo e aluno, embora seus estilos tenham pouco em comum.

Marsh desenhou de tudo um pouco. Além de Tarzan, fez cowboys como Gene Autry e Johnny McBrown, adaptações de filmes Disney, como A Raposa do Pântano, Pollyanna e O Amigo Fiel e diversas histórias avulsas de variados gêneros para a Dell Comics.

O desenho de Marsh conduz as histórias magnificamente, mas não é “fácil” de gostar, o que explica por que seus maiores fãs são artistas. Com poucos traços, ele construía cenas belíssimas e era um exímio com paisagens, animais e figuras femininas em geral.

No entanto, usava, por escolha própria, um traço feito a pincel bastante pessoal e expressivo, mas que aos olhos de leigos, muitas vezes passa por “tosco” e “mal-acabado”.

Como era um dos poucos desenhistas negros dos quadrinhos, os nativos mostrados nas histórias de Tarzan são particularmente bem delineados. Não são estereótipos de figuras de negros. Na verdade, não há dois iguais, são sempre retratados como indivíduos únicos, sejam gordos, magros, altos, fortes, fracos etc.

Esta história, cujo título original é Tarzan and the apeling é um bom exemplo do melhor de Jesse Marsh. A revista é rara, como qualquer outra com mais de 30 anos, mas você pode conhecer o trabalho deste desenhista em várias outras publicações de Tarzan da Ebal, sempre à venda em sites de leilão ou nos sebos.

Ou pode visitar o ótimo site de um fã americano chamado Ralf Antoni. Vale a pena conhecer.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.