The Astonishing Adventures of Fanboy and Goth Girl

Por Marcus Vinicius de Medeiros
Data: 19 julho, 2013

The Astonishing Adventures of Fanboy and Goth GirlEditora: HMH Books - Romance

Autor: Barry Lyga

Preço: US$ 8,99

Número de páginas: 320

Data de lançamento: Setembro de 2007

Sinopse

Ele é um nerd solitário e fanático por histórias em quadrinhos. Ela é uma gótica problemática com tendências suicidas. Quando os dois se conhecem, o destino muda para Fanboy e Goth Girl, mas conseguirão eles salvar um ao outro?

Positivo/Negativo

Com um título que brinca com a tradição das mais incríveis sagas dos super-heróis de quadrinhos, The Astonishing Adventures of Fanboy and Goth Girl é o romance de estreia do autor Barry Lyga, uma narrativa iluminada e encantadora voltada para o público jovem, ligada no mundo pop e cheia de emoção.

Se hoje os gibis do gênero são alvo de críticas diversas, é inegável que os justiceiros de uniformes colantes são parte integrante da vida de garotos de todas as idades ao redor do globo, oferecendo escapismo e a possibilidade de um mundo melhor. Lyga é um escritor que teve a existência marcada por essa verdadeira fábrica de sonhos, e retribui com louvor.

A história focada no relacionamento de dois adoráveis desajustados é narrada pelo menino Donnie, com poucos amigos, secretamente apaixonado pela garota mais bonita da turma e alvo dos valentões do colégio, que tem nos gibis sua única válvula de escape. E não apenas na leitura, já que ele escreve e desenha a própria revistinha alternativa, que sonha em publicar um dia. Até que ele recebe o convite inesperado em seu programa de mensagens instantâneas, e logo tem o encontro que mudaria sua vida para sempre.

A jovem Kyra, que usava na internet o nick de Promethea, em alusão ao trabalho de Alan Moore, enxergara em Donnie a nobreza de um guerreiro antigo, por sua resistência passiva ao bullying, e não tarda a sacudir o seu mundo.

Vestindo sempre roupas pretas, pálida e também cheia de problemas, ela perdera a mãe para o câncer, chegou a tentar o suicídio, e ainda roubava carros por diversão. É Kyra quem dá o apelido de Fanboy para Donnie, por conta da paixão dele pelos quadrinhos, e a amizade crescente entre os jovens é simplesmente deliciosa.

Mas a garota apenas lia os quadrinhos, como fez questão de ressaltar, enquanto Donnie parecia viver para eles. E a jovem gótica não permitiria que ele se apaixonasse por ela! Lyga entende como poucos o universo adolescente e prepara um romance atípico, que consegue dosar com propriedade drama e humor, sempre temperado pelas referências ao mundo das histórias em quadrinhos. É impressionante a forma como o livro dá vida a tal forma de mitologia contemporânea e o seu impacto na vida dos protagonistas.

Discussões sobre a cronologia dos mutantes da Marvel, o desejo de possuir edições raras e até reminiscências sobre as tradicionais seções de cartas das revistas atestam o apresso do autor pelos gibis. Ainda mais surpreendente é a cena de impacto passada numa convenção de quadrinhos, em que Donnie decide mostrar seus projetos para um ocupado Brian Michael Bendis, suscitando uma reação inacreditável da parte de Kyra. Nem o roteirista mais aclamado da “Casa das Ideias” em tempos recentes escapa das ações da Goth Girl, e o susto que ela proporciona deve marcar um espaço profundo em sua memória.

Barry Lyga sucedeu The Astonishing Adventures of Fanboy and Goth Girl com romances diversos para o público jovem, nos quais investiu cada vez mais em temas provocativos e uma abordagem realista para a juventude na América. Mas não esqueceu suas duas criações mais queridas, já que lançou, anos depois, a sequência Goth Girl Rising, um livro mais denso, que focou em Kyra após sua passagem de seis meses numa instituição psiquiátrica.

Novamente, os quadrinhos tiveram destaque, já que a menina escrevia cartas para Neil Gaiman enquanto estava internada – elas nunca seriam lidas pelo destinatário, mas expressavam suas incertezas e frustrações. O romance original tornou-se objeto de culto na rede mundial de computadores, com fãs postando sequências em animação e trailers de filmes imaginários, numa prova de dedicação por personagens tão marcantes.

E se (ou enquanto) Fanboy and Goth Girl não ganha sua adaptação oficial para a sétima arte, a aventura da dupla na literatura já arrebata com um vigor indescritível.

Classificação:

4,5

• Outros artigos escritos por

.