TOM’S BAR – COLEÇÃO OPERA MUNDI

Por Marcelo Naranjo
Data: 1 dezembro, 2001

Tom's BarTítulo: TOM’S BAR – COLEÇÃO OPERA MUNDI (Opera Graphica) – Edição Especial

Autores: Giancarlo Berardi (roteiro) e Ivo Milazzo (arte).

Preço: R$ 14,90

Data de lançamento: Outubro de 2002

Sinopse: Tom é um senhor de idade, dono de um bar que leva o seu nome, o Tom’s Bar.

No passado, foi um bandido respeitado. Agora, quer apenas tocar sua vida. Mas muita coisa acontece em seu bar, e com aqueles que por lá circulam.

São quatro histórias curtas:

Quase Sempre – Um jornalista, cansado da falta de notícias, passa no bar para tomar uns “golinhos”. Enquanto Tom dá uma lição num gângster que o ameaça de extorsão, o escriba, sem perceber nada, reclama do marasmo do local.

Delta Blues – Um jovem comprar armas com Tom. Na hora de pagar, deixa, sem perceber, cair uma carta, posteriormente encontrada pelo dono do bar.

Mais tarde, ele escuta no rádio que um jovem, com a exata descrição do rapaz a quem vendera a arma, fora morto numa tentativa de assalto. Tom decide abrir a carta.

Lady Be Good – Tom esconde em seu bar um sujeito que está sendo procurado por gângsteres. Sua amante aparece para visitá-lo, e com isso os bandidos acabam localizando seu alvo.

Nosso “herói” é ameaçado, mas não se intimida. O homem decide que é hora de fugir. Sua garota quer ir junto, embora isso signifique morte certa. Amor e ódio convivem no que acontece a seguir.

Natal Branco – É Natal, e Tom deve cumprir uma promessa, feita há muito tempo. Como sempre faz nessa época, vai ao Blue Dahlia, um bar que já teve seus momentos áureos. Lá, relembra o passado, quando era amante da garota de um poderoso gângster, de quem era capanga e braço direito.

Quando o caso foi descoberto, Tom teve que matar ou morrer. E a tragédia transformou um caso de amor em promessa de dor e saudade.

Positivo/Negativo: Tom’s Bar é um álbum em formato grande, preto e branco e com 50 páginas. Possui quatro histórias curtas e uma breve biografia dos autores, Berardi e Milazzo.

As histórias giram ao redor do personagem Tom, na vida noturna da Chicago dos anos 40, uma cidade triste e nebulosa. Como complemento aos quadrinhos, temos em cada trama nada mais, nada menos que uma trilha sonora de época, com a letra das músicas (em inglês) nas partituras.

O roteiro e os desenhos (que jogam muito bem com o preto e branco) envolvem o leitor no clima da época, e em situações tristes, dramáticas ou românticas, mas sempre com saídas inteligentes, ainda que bastante tristes.

Para quem gosta de bons quadrinhos, a dupla Berardi/Milazzo dispensa apresentações. Responsáveis pela série cult de faroeste Ken Parker, sabem como poucos criar histórias com excelente nível de qualidade, seja nos desenhos, na pesquisa visual, na narrativa, na ambientação, enfim, em tudo que compõe (ou deveria compor) uma HQ. Com eles, o leitor não é subestimado.

Recomendado para quem procura quadrinhos adultos com algo mais, ou seja, com classe.

A única mancada é que as letras da música, embora de fácil compreensão, deveriam ter tradução para o português, no rodapé ou num apêndice.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.