UNIVERSO HQ | QUADRINHOS | REVIEWS | OS PODEROSOS VINGADORES # 13

Por Zé Oliboni
Data: 1 dezembro, 2001

L PUBLIC “-//W3C//DTD HTML 4.0 Transitional//EN”>







UNIVERSO HQ | QUADRINHOS | REVIEWS | OS PODEROSOS VINGADORES # 13









Reviews de Quadrinhos

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.

 

Os Poderosos Vingadores #13
Título: OS PODEROSOS VINGADORES # 13 (Panini
Comics
) – Revista mensal


Autores: Os Poderosos Vingadores – Geoff Johns (roteiro) e Ivan Reis (desenhos);

Os Poderosos Vingadores – Geoff Johns (roteiro) e Oliver Coipel (desenhos);

Thor – Dan Jurgens (roteiro) e Joe Bennett (desenhos);

Thor – Dan Jurgens (roteiro) e Ben & Ray (arte).

Preço: R$ 6,90

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Fevereiro de 2005

Sinopse: Os Poderosos Vingadores – O ataque de uma bactéria desconhecida colocará os maiores heróis da Terra em uma corrida contra o tempo para impedir mais mortes.

Em sua cruzada por Migard, Thor terá problemas tanto com os humanos quanto com os outros deuses.

Positivo/Negativo A Panini continua sua cruzada nacional para destruir o trabalho dos artistas americanos. Na tentativa de “acertar” a cronologia, esta revista conta com quatro histórias e meia em um espaço que tradicionalmente seria ocupado por apenas quatro edições americanas.

A editora deu um jeito de enfiar “meia história” sem aumentar o número de páginas da revista e sem os créditos dos autores. Um dos grandes males disso é que quando o roteirista elabora uma trama, ela tem mais sentido completa; se for “guilhotinada”, ambas as partes ficam frágeis.

Esta não é a primeira vez que a Panini faz isso em Os Poderosos Vingadores. Que esses “ajustes” não caminhem para o que a Editora Abril fez durante muito tempo, “transformando” histórias de 24 páginas em versões de 18, 12 ou menos.

Quanto ao conteúdo, esta edição é uma das mais fracas desde de o lançamento da revista. Nas histórias dos Vingadores, o roteiro ainda não empolgou e por enquanto está muito preso ao medo do terrorismo e a um certo antimilitarismo. O ponto alto é a presença do Pantera Negra, que está com sua personalidade cada vez mais parecida com a do Batman.

Os desenhos estão bons e vale um destaque para os novos uniformes dos Vingadores, que estão ótimos.

Quanto ao Thor, Dan Jurgens passou do ponto com esse papo de Asgard na Terra. Esperava-se que o arco Sem saída fosse o ponto de mutação, mas as histórias continuam na mesma linha e começaram a cansar.

Apesar de parecer que o final está próximo, a trama já deu o que tinha que dar. Mas não se pode deixar de achar graça da missão que Thor dá para o volumoso Volstagg, pedindo para ele seguir discretamente Tarene.

Para não dizer que a revista está toda ruim, a capa bem pintada chama a atenção dos compradores eventuais.

Classificação:
Zé Oliboni