Vertigo # 38

Por Marcelo Alexandre Pacheco
Data: 5 abril, 2013

Vertigo # 38Editora: Panini Comics – Revista mensal

Autores: A lista negra (American vampire # 28) – Scott Snyder (roteiro), Rafael Albuquerque (arte) e Dave McCaig (cores);

Um lugar como o lar (House of mystery # 30) – Matthew Sturges (roteiro), Werther Dell’Edera (arte), Carine Brancowitz (arte), José Marzán Jr (arte-final) e Lee Loughridge (cores);

Especial de Halloween # 2 (House of mystery Halloween annual # 2) – Matthew Sturges (roteiro), Luca Rossi (arte), José Marzán Jr (arte-final) e Lee Loughridge (cores);

R.S.V.P. – Favor confirmar sua presença (Hellblazer # 215) – Mike Carey (roteiro), Leonardo Manco (arte) e Lee Loughridge (cores);

Com uma ajudinha dos amigos (Hellblazer # 229) – Mike Carey (roteiro), John Paul Leon (arte) e Lee Loughridge (cores);

Indesejado (Scalped # 39) – Jason Aaron (roteiro), R.M. Guéra (arte) e Giulia Brusco (cores)

Preço: R$ 10,90

Número de páginas: 132

Data de lançamento: Janeiro de 2013

Sinopse

A lista negra – Pearl inicia sua vingança contra as ameaças ao seu marido. E uma surpresa pode mudar sua vida de vez.

Um lugar como o lar – O fim da guerra entre as bruxas das Terras de Verão e o Homem Pensante.

Especial de Halloween # 2 – As crianças amaldiçoadas no Halloween chegam à Casa dos Mistérios.

R.S.V.P. – Favor confirmar sua presença – O enterro da irmã de John Constantine. Logo depois, ele discursa em uma reunião com entidades mágicas poderosas.

Com uma ajudinha dos amigos – Uma discussão entre irmãs gêmeas se transforma em uma busca por um objeto e a investigação de um assassinato através de Londres.

Indesejado – A vida de Dashiell Cavalo Ruim se complica ainda mais com a gravidez da filha de Corvo Vermelho e o uso de drogas.

Positivo/Negativo

O desenvolvimento do enredo de Vampiro americano é ótimo e melhora ainda mais ao chegar às três últimas páginas. A surpresa reservada à protagonista (e ao leitor) torna a sequência do arco extremamente esperada. E a arte de Rafael Albuquerque continua excelente, como nos momentos em que pessoas “simples” se transformam, mas permanecem reconhecíveis.

A conclusão de Um lugar como o lar mostra um fato surpreendente no lado das Bruxas das Terras de Verão e na luta pela liderança dos goblins. Mas o resultado da guerra em si é quase previsível. Infelizmente, a trama curta desta edição é cansativa, inclusive pela fonte utilizada.

Na sequência, a turma de crianças amaldiçoadas chega à Casa dos Mistérios, causando muita confusão, no espírito de “travessuras ou gostosuras”. E isso é só a preparação para o que vem a seguir, na próxima Vertigo.

Mike Carey termina sua participação em Hellblazer com o funeral da irmã do protagonista, a participação especial do Monstro do Pântano e um discurso de Constantine em meio a figurões da magia. Talvez tenha sido o melhor de fim de arco da passagem do autor pelo título.

Em seguida, uma história isolada de Carey, na qual John Constantine se envolve em um jogo, e a busca por um objeto místico o leva a uma investigação de assassinato. Nada demais.

Finalmente, em Escalpo, Jason Aaron eleva o nível de tensão, complicando ainda mais a vida de Dashiell Cavalo Ruim. Os diálogos são fortes, as situações enfrentadas, idem.

O enredo continua imprevisível e a arte, cada vez melhor. Não bastasse tratar de drogas e violência, agora há também a questão do aborto. Nada parece ser tabu nesse título, pois o autor segue tocando nas feridas, não apenas em termos do povo indígena norte-americano, mas também de toda sociedade. Não à toa, continua sendo o melhor título da Vertigo.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.