The walking dead # 12

Por Rodrigo A. Machado
Data: 22 novembro, 2013

The walking dead # 12Editora: HQM – Revista mensal

Autores: Robert Kirkman (criador e roteiro), Charlie Adlard e Cliff Rathburn (arte) e Tony Moore (capa).

Preço: R$ 3,90

Número de páginas: 24

Data de lançamento: Setembro de 2013

Sinopse

Após uma discussão entre Rick e Hershel, todos são expulsos da fazenda, voltando para a estrada à procura de alimentos e um novo lugar seguro.

No entanto, eles estão com dificuldades para encontrar alimentos, e a fome chega a atormentar inclusive as crianças.

Conseguirão encontrar um novo lugar seguro para ficarem? Como será essa nova empreitada pela sobrevivência?

Positivo/Negativo

O maior inimigo da sobrevivência em dias de calamidade, quando um mundo que virou de pernas para o ar, com os mortos voltando como verdadeiros monstros canibais, é a fome. Sim, os zumbis são o perigo que ameaça a vida das pessoas nesse universo, mas a dificuldade em encontrar comida é o principal problema que o grupo liderado por Rick enfrenta após Hershel expulsar todo mundo da fazenda.

Hershel, depois de ter perdido dois de seus filhos, entra em uma crise mental e de estresse. E, durante uma discussão com Rick e sua esposa Lori, culpa o grupo pelos últimos acontecimentos, aponta uma arma para a cabeça de Rick e pede para que todos se retirem de sua propriedade.

Após alguns dias dormindo em um lugar mais confortável, os integrantes do grupo voltam a enfrentar o desconforto do trailer e os problemas de sobrevivência que já haviam passado antes. Todavia, agora os incômodos da gravidez de Lori são mais acentuados, bem como a dificuldade para encontrar comida e combustível, já que estão afastados da cidade.

Esta HQ retrata bem mais que uma mera história de zumbis tomando conta das cidades e comendo cérebro de pessoas. Mostra uma verdadeira luta para sobreviver a esse caos causado por esses mortos que voltaram, e sabe se lá o motivo desse retorno. The walking dead é sobre o pensamento, as crises, o sentido da vida para cada personagem ali, vivendo num lugar que antes costumava ser tranquilo e cotidiano.

E assim o roteiro vai levando a trama de forma excelente, prendendo cada vez mais a atenção do leitor e dando vida e moldando cada personagem. A arte em preto e branco de Adlard combina bem com o clima da história.

A edição da HQM é ótima, com excelente papel e impressão e, ainda assim, um preço acessível. E neste número o leitor encontra o posfácio do ator e roteirista Simon Pegg, elogiando muito este arco da histórias.

Pena as páginas não serem numeradas e a revista ser tão fininha. Como a história já está bem avançada nos Estados Unidos, seria mais interessante se a série fosse publicada quinzenalmente.

Enfim, resta aguardar pelos próximos acontecimentos nos próximos números de The walking dead, pois a espera tem sempre valido a pena.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.