WOLVERINE # 40

Por Zé Oliboni
Data: 1 dezembro, 2008


Autores: Wolverine – Rob Williams (roteiro) e Laurence Campbell (desenhos);

Wolverine – Jeff Loeb (roteiro) e Ed Mcguinness (desenhos);

Cable & Deadpool – Fabian Nicieza (roteiro) e Reilly Brown (desenhos);

X-Factor – Peter David (roteiro) e Pablo Raimondi (arte).

Preço: R$ 6,90

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Março de 2008

Sinopse: Wolverine – Em plena época de Natal, Logan vai às compras e acaba se envolvendo no seqüestro de uma filha de um milionário. Depois, andando pelo Canadá, relembra de seu primeiro encontro com Hulk.

Cable & Deadpool – Cable foi traído por seu amigo e seus antigos aliados, porém não está vencido.

X-Factor – Madrox e sua equipe enfrentam as conseqüências dos eventos recentes, principalmente Guido, que cometeu um assassinato, e Jaime, que dormiu com algumas companheiras de grupo.

Positivo/Negativo: As editoras têm mania de fazer edições comemorativas para seu personagens em determinadas épocas do ano; e o Natal é difícil de passar em branco.

Infelizmente, devido às diferenças do período em que as revistas são publicadas aqui e nos Estados Unidos, rolam algumas situações como o leitor brasileiro encontrar um Wolverine vestido de Papai Noel na capa da edição de março. Mas esse nem é o maior problema do título.

Como a maioria das histórias do gênero, esta é um tanto deslocada do que vinha se passando na revista – tem até um desenhista e um roteirista convidado. Infelizmente, outra característica dessas tramas é que, tirando as piadinhas com o respectivo feriado, geralmente calcadas em clichês, pouco sobra de divertido.

Esta não é uma exceção. Uma trama bobinha, com uma pobre menina rica e algumas lutas. Salva-se o desenho. Com um traço estilizado, combinado com cores razoáveis e enquadramentos ágeis, acaba ajudando a leitura.

A história curta seguinte não dá pra dizer se é um preview ou uma ameaça do que Loeb pretende fazer na Marvel. Para quem não sabe, depois de anos na DC com histórias de qualidade bastante questionada, mesmo com alguns acertos, como Superman – As Quatro Estações, ele foi contratado pela “Casa das Idéias” para escrever, entre outras coisas, Wolverine e Supremos.

E é impressionante como, em poucas páginas, Loeb deixa o leitor das duas séries apreensivo sobre qual será o destino dos seus personagens favoritos. Como é só uma amostra curta desenhada pelo também polêmico Ed McGuinness, resta esperar o começo das histórias para saber se valerá a pena lê-las ou ignorá-las.

Cable & Deadpool continua fraca como sempre. Por mais que se tente ensaiar lutas e piadas, por mais que Cable tenha perdido poderes e deveria estar bem menos invencível, no final nenhum plano e páreo para ele, ninguém consegue derrotá-lo ou desestabilizá-lo.

O pior de tudo é a relação entre ele e Deadpool, que simplesmente oscila entre uma amizade de quase irmãos (sabe lá de onde tiraram a idéia de que isso seria possível com esses dois personagens) e traições e brigas abruptas.

Finalmente, X-Factor dá uma compensada na revista. Sempre com situações engraçadas, como Monet querendo bater no Madrox ou o golpe da Hidra, que usa uma garotinha vendendo biscoitos para seqüestrar o mesmo Madrox.

Além disso, o desenho é simples, bem trabalhado e mantém a coerência visual que a série sempre teve.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.