X-23 # 3

Por Zé Oliboni
Data: 1 dezembro, 2006


Título: X-23 # 3 (Panini
Comics
) – Minissérie em três edições mensais
Autores: Craig Kyle e Christopher Yost (roteiro) e Billy Tan (desenhos).

Preço: R$ 5,50

Número de páginas: 48

Data de lançamento: Julho de 2006

Sinopse: Graças à sua traição, Zander Rice agora encabeça o projeto que deu origem a X-23 e pode levá-lo a um novo estágio: o da produção em série!

Seu novo cargo também lhe dá a chance de se livrar da dra. Kinney de uma vez por todas, mas Sarah não pretende desistir de sua criação tão cedo. Numa última cartada, ela espera libertar a si mesma e à sua filha… ou morrer tentando!

Positivo/Negativo: Assim como o resto da minissérie, esta edição é sem-graça, previsível e dispensável. A história tem pretensões de ser uma homenagem à clássica Arma X, fazendo, inclusive, uma tentativa de reprodução da capa, mas fracassa em todos os sentidos.

A trama é pálida, tenta construir o drama da personagem, mas o leitor não consegue simpatizar com ela, nem se emocionar. Apesar de o roteiro ter uma temática pesada, sobre até que ponto vai uma experiência e a humanidade ou não da X-23, isso não é bem trabalhado.

A utilização da carta da dra. como fio condutor da narração também poderia ser algo bem mais poético e sensível, de forma a equilibrar a ação da revista, mas isso não acontece. Aí, vira apenas uma fala repetitiva e quase sem propósito.

Pra piorar, o desenho acaba com a edição. Começando pela capa, extremamente estática, sem fúria, nem ao menos uma pequena sensação de movimento. O traço da HQ não evolui. É mal trabalhado, com os rostos dos personagens variando de formato e, muitas vezes, desrespeitando regras básicas de proporção. As páginas de Billy Tan não passam emoção. Mesmo momentos intensos perdem totalmente a força nas mãos dele.

Se a história da personagem fosse contada em flashback dentro de qualquer outra aventura, bastaria usar a página 46 e alguns recordatórios. Seria mais proveitoso que toda esta minissérie.

 

Classificação:

• Outros artigos escritos por

.

.

.