X-MEN # 52

Por Zé Oliboni
Data: 1 dezembro, 2006


Título: X-MEN # 52 (Panini
Comics
) – Revista mensal
Autores: Os Fabulosos X-Men – Chris Claremont (roteiro) e Andy Park (desenhos);

Novos X-Men – Academia X – Nunzio Defilippis, Christina Weir (roteiro) e Michael Ryan (desenhos).

Preço: R$ 6,90

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Abril de2006

Sinopse: Os Fabulosos X-Men – Terá Sábia realmente traído os X-Men e se aliado mais uma vez a Sebastian Shaw? Contando com a inesperada ajuda de Emma Frost, Tempestade e sua equipe buscam respostas para essa angustiante pergunta no covil do inimigo, e podem estar prestes a presenciar o triunfal renascimento do Clube do Inferno.

Novos X-Men – Academia X – Quem é o misterioso espírito que assombra o Instituto Xavier?

Positivo/Negativo: Quando uma revista traz três histórias de Os Fabulosos X-Men, fica muito difícil achar pontos positivos. Contudo, um elogio deve ser feito: a opção da editora de conduzir o título dessa forma. Por mais chato que seja o arco, é melhor que saia numa única edição do que a tortura mensal. Assim o leitor pode até se empolgar um pouco.

Esta é a melhor forma de tratar o trabalho atual de Claremont. O grande problema do roteirista é que ele se perdeu no tempo. Ainda tem algumas idéias boas, como essa nova formação do Clube do Inferno e recriar a rivalidade com Emma Frost, só que agora Rachel está no lugar de Jean Grey.

Aliás, com as duas Claremont está fazendo um trabalho interessante. Rachel vê Emma como rival, mas aos poucos começa a entender que ela é uma professora. O grande problema é que essas boas idéias se perdem em uma narrativa prolixa, que repete as mesmas fórmulas usadas dez ou vinte anos atrás.

Andy Park deu uma segurada na qualidade da revista com uma arte competente. Seu estilo é um tanto misturado, sendo na maior parte do tempo com traços limpos e contornos estilizados, mas com alguns detalhes seguindo o desenho mais clássico.

Para completar a revista, uma aventura de Novos X-Men – Academia X. Continua a trama sobre o fantasma que ronda o Instituto. A história não revela muito, principalmente devido às tramas paralelas sobre os romances dentro do grupo.

O desenho, embora bem feito, sofre de uma certa falta de personalidade, o que dificulta a identificação do leitor com o estilo mais solto da trama.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.