X-MEN # 80

Por Zé Oliboni
Data: 3 julho, 2009


Autores: Espécie em extinção (X-Men # 200, Uncanny X-Men # 488, X-Factor # 21) – Mike Carey (roteiro), Scot Eaton e Mark Bagley (desenhos);

X-Men (X-Men # 201) – Mike Carey (roteiro) e Humberto Ramos (desenhos);

Fabulosos X-Men (Uncanny X-Men # 487) – Ed Brubaker (roteiro) e Salvador Larroca (desenhos);

Novos X-Men (X-Men # 40) – Craig Kyle, Chris Yost (roteiro) e Skottie Young (desenhos).

Preço: R$ 6,90

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Agosto de 2008

Sinopse: Espécie em extinção – Na busca por uma salvação para a espécie mutante, Dr. Hank McCoy tenta pedir ajuda para as maiores mentes malignas do planeta. Quando praticamente todos recusam sua proposta, ele visita o enigmático Alto Evolucionário.

X-Men – Mística traiu os X-Men; e os Carrascos os derrubaram rapidamente. Agora, parte deles vai para a Mansão X buscar algo e somente Míssil e Bobby conseguiram fugir para tentar impedi-los.

Fabulosos X-Men – Algo estranho está acontecendo entre os Morlocks restantes. Então, Caliban vai ao Instituto Xavier para pedir ajuda.

Novos X-Men – Belasco está torturando alguns dos Novos X-Men, enquanto Illyana Rasputin convence os demais que a única forma de vencê-lo é com uma espada espiritual. Ao mesmo tempo, Satânico, Val Cooper e Ashida tentam acordar Amanda Spefton, outra feiticeira capaz de acessar o limbo onde fica o castelo de Belasco.

Positivo/Negativo: X-Men tem uma combinação matadora de história chata e cheia de subtramas bagunçadas com arte visualmente difícil de assimilar. Apesar dos desenhos de Humberto Ramos serem estilizados, eles não são limpos. Pelo contrário, ele entope as páginas de elementos e tudo chama a atenção. Mas não há um foco, não há uma linha de narrativa, só bagunça.

Junte-se a isso o roteiro do Carey cheio de idas e voltas, como a presença do Solaris atrapalhando a fuga do Míssil e do Homem de Gelo, pra ratificar que a coisa está feia. Por exemplo: a história de os Carrascos irem até a Mansão X buscar livros – provavelmente os diários de Sina, a amiga vidente da Mística, que volta e meia algum roteirista resgata do baú.

Após o retorno de Fabulosos X-Men, de Brubaker, que pode ser a salvação do mix, a equipe volta à Terra e esse arco aparentemente resgatará os Morlocks, com direito à presença da Tempestade e tudo o mais. É cedo para dizer o que ele pretende, mas só de haver uma HQ bem narrada no mix, já faz muita diferença.

O desenho também surpreende. Salvador Larroca se reinventou, com um trabalho de sombras completamente diferente do que costumava fazer, ele mostra uma arte muito detalhista, evoluída e madura.

Diferentemente do desenhista de linhas finas de antigamente, Larroca mostrou que pode dar “peso” para suas criações, torná-las atraentes e diferentes da maioria dos artistas que se vê no mercado norte-americano de quadrinhos.

Algo que surpreende um pouco é o formato escolhido para publicar Espécie em extinção. A série foi lançada em capítulos curtos, publicados em cada título mutante. Assim, para acompanhá-la por completo, o leitor teria que comprar todos os títulos mutantes.

Por enquanto, aqui no Brasil parece que a Panini felizmente optou por reunir todos os capítulos em X-Men, permitindo que o leitor acompanhe a série em uma revista só.

Sobre a história em si, a ideia de que o Fera consultou os maiores cientistas do planeta, sem sucesso, e agora o último recurso seriam os gênios do crime é interessante. Pena que, quando ele vai consulta o Alto Evolucionário, ele fica com aquelas charadinhas sem sentido. Não que tudo precise ser revelado, mas, muitas vezes, o roteirista não deixa pistas que o leitor entenda, e isso não é funcional, pois só leva a longas explicações no futuro.

Pra encerrar com chave de latão, a edição mais chata deste arco de Novos X-Men. Quase nada acontece. A trama está dividida em três frentes narrativas e cada uma é mostrada um pouco. As três estão insossas, nenhuma delas realmente consegue divertir, porque, no geral, essa história de limbo, volta da Illyana, e tudo o mais, está bem confusa.

O jeito é esperar a conclusão e torcer para o próximo arco ser melhor.

Vale notar que na seção Na próxima edição…, em vez de publicar as informações do título, saíram sinopses de Homem-Aranha.

 

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.