ZAGOR # 46

Por José Ricardo do Socorro Lima
Data: 1 dezembro, 2005


Título: ZAGOR # 46 (Mythos
Editora
) – Revista mensal
Autores: Mauro Boselli (texto) e Stefano Andreucci e Mauro Laurenti (arte).

Preço: R$ 6,50

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Janeiro de 2005

Sinopse: A Fortaleza Escondida – Zagor, Chico e Digging Bill enfrentam os homens do Xeque Azim e os monstruosos Ghouls, os devoradores de cadáveres.

É o final de uma aventura que tem como co-protagonista o redivivo Andrew Cain, personagem que estreou na história O Terror do Mar, publicada em Zagor # 11, da Mythos.

Juntos, os quatro amigos enfrentam vários perigos e têm de lutar contra Xalthoom e os necromantes de Kush, que querem apoderar-se do cetro de Tin-Hinan, última soberana de Atlantis.

O problema é que os heróis não podem matar quem já está morto. O Espírito da Machadinha, usando toda a sua argúcia, precisará bolar um plano para tirá-los dessa enrascada.

A partir da página 55, começa uma nova aventura, ainda coligada com a anterior e que, por conseguinte, pertence à saga africana. Nela, Denise Lafitte (conhecida dos leitores brasileiros desde a terceira da MythosA Lagoa dos Mortos-Vivos) e outra mulher, bem perigosa, reaparece em sonho para conquistar Zagor. Trata-se de Marie Laveau, que todos supunham morta nas areias movediças da Louisiana.

Marie crê que Zagor é a reencarnação do Príncipe Damballah, esposo da Rainha Negra (que, por sua vez, teria reencarnado nela) e soberano de Songhay. Se o sonho se tornar realidade, o herói nunca mais voltará da África.

Positivo/Negativo: Na primeira parte da revista, que apresenta o final da história iniciada no número 44, Zagor está em plena forma física e não pára nem mesmo de inimigos que não são humanos.

O elemento fantástico é tratado com competência por Mauro Boselli, autor da série Dampyr, também publicada pela Mythos.

Por sua maligna predileção por carne humana, os mortos-vivos de Kush lembram os seres reanimados pelo Dr. Xabaras, de O Despertar dos Mortos-Vivos, história publicada em Dylan Dog # 1, da Record e reeditada pela Conrad no segundo número de sua série.

Já a aventura que começa nesta edição tem o mérito de reapresentar duas personagens muito queridas no universo zagoriano: Denise Lafitte, filha do pirata Jean Lafitte (Zagor # 2 e # 3 da Mythos) e Marie Laveau, a rainha da Cidade Morta.

As escorregadas da edição (separação da palavra dobrões de forma errada na página 8 e falta da preposição para em “venha seu reino”, na 80) em nada diminuem o brilho da revista.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.