ZAGOR GIGANTE # 397

Por José Ricardo do Socorro Lima
Data: 1 dezembro, 2001

Zagor Gigante #397Título: ZAGOR GIGANTE # 397 (Sergio Bonelli Editore) – Edição especial

Autores: Mauro Boselli (roteiro), Raffaele della Monica (desenhos) e Gallieno Ferri (capa).

Preço: 3.500 liras

Data de lançamento: Agosto de 1998

Sinopse: Em Vampyr, a emoção começa muito longe de Darkwood, mais precisamente na Europa. A Condessa Ylenia Varga procura um local para hospedar-se durante uma noite de intensa tempestade. Quem será essa misteriosa e bela mulher?

Ao mesmo tempo, acontecimentos apavorantes chocam o povo do pequeno lugarejo. Os animais apresentam duas mordidas no pescoço, como se tivessem sido feitas por um morcego-vampiro. Diabólicos lobos espalham o terror pela região.

Algum tempo depois, em Darkwood, Zagor e Chico recebem a visita do carteiro Drunky Duck, que lhes traz uma carta de um certo Coronel Korasi (cujo nome é um anagrama de Rakosi, o temível vampiro já derrotado anteriormente pelo Espírito com a Machadinha).

Na verdade, Korasi e Rakosi são parentes separados por mais de 700 anos de idade um do outro. O Coronel precisa da ajuda de Zagor, pois a Condessa Ylenia já chegou à América e quer destruí-lo, custe o que custar.

Por fim, às vésperas de seu casamento com o nobre Manfred, Frida Lang, antigo amor de Zagor tem um pesadelo no qual seu futuro esposo a agride para vampirizá-la. Ela conversa com seu velho pai e percebe que teve uma premonição, pois por trás da transformação de Manfred está ninguém menos que Ylenia Varga, que foi transformada em vampira por culpa de Bela Rakosi.

Positivo/Negativo: A belíssima capa de Gallieno Ferri dá a entender que Zagor se defrontará com o Barão Bela Rakosi já nesta primeira parte da aventura. Entretanto, o vampiro aparece em poucos momentos e apenas em flashback.

Para quem ainda não sabe, Guido Nolitta (ou melhor, Sergio Bonelli) resolveu homenagear um dos seus grandes ídolos da primeira metade do século passado: Bela Lugosi, conhecido ator de filmes de terror. Daí advém a semelhança com o nome do inimigo do Espírito com a Machadinha.

Há um prólogo excessivamente longo nessa edição, pois Zagor só aparece a partir da página 38, algo que não é mais usual nessa revista.

De positivo, temos a aparição de Drunky Duck, o carteiro bêbado. Sempre que vai a Darkwood, ele apronta para cima do pobre Chico e, desta vez, não podia ser diferente. Arranca ao menos uma boa gargalhada do leitor.

Na seção Postaaa!, Sergio Bonelli comenta que não deseja mais ver Zagor em viagens por terras distantes de Darkwood.

Essa aventura será publicada no Brasil em janeiro de 2003, no número 22 do Zagor da Mythos Editora.

Classificação:

4,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.