Zagor – Lo Spirito con la Scure

Por José Ricardo do Socorro Lima
Data: 19 dezembro, 2008
MATERIAL IMPORTADO

 

Zagor - Lo Spirito con la ScureEditoraOscar Mondadori – Edição especial

Autores: Guido Nolitta (roteiro) e Gallieno Ferri e Franco Donatelli (desenhos).

Preço: 13 euros

Número de páginas: 448

Data de lançamento: Junho de 2008

Sinopse

Edição composta por duas aventuras completas e partes de outras histórias vividas por Zagor e Chico.

São estas as histórias presentes:

Encontro na floresta – A primeiríssima história escrita por Guido Nolitta e desenhada por Gallieno Ferri. Nela, o leitor confere como Zagor e Chico se encontraram.

Nas garras de Titan – A dupla de autores apresenta aos leitores um dos mais geniais cientistas loucos dos quadrinhos: Hellingen!

Aventura no espaço – Mais um importante personagem faz sua estréia nas páginas da revista do Espírito da Machadinha: o Barão Ícaro La Plume, pioneiro na arte de criar balões e objetos voadores que nunca se mantêm no ar.

Os caçadores de homens – Quando Guitar Jim fez sua aparição em Zagor, já se pôde notar que o personagem tinha potencial para ser considerado um dos maiores amigos/inimigos do nosso herói.

A casa do terror – Mais uma aventura marcante na carreira do Espírito da Machadinha, por trazer a estréia do pirado detetive Bat Batterton.

Só contra todos – Zagor encontra um novo amigo, o Conde de Lapalette.

Seminoles – O herói faz amizade com Manetola, o chefe indígena dos Seminoles.

O desafio do passado – Nolitta e Ferri introduzem mais um importante conjunto de personagens no universo zagoriano: o Capitão Fishleg e seus marinheiros, dentre os quais um dos mais famosos é Ramath, o faquir.

A origem de Zagor – Somente oito anos após o lançamento de Zagor na Itália, ocorrido em junho de 1961, seus criadores resolveram contar como ele se transformou numa lenda.

Odisséia Americana – Considerada por quase todos os fãs como uma das melhores aventuras já vividas por Zagor, apresenta Homerus Junior Bannington, aspirante a poeta e a aventureiro.

Capitão Serpente – História comovente, que apresenta Hammad, o egípcio, aos leitores.

A marcha do desespero – Aventura que é um divisor de águas na carreira do Espírito da Machadinha. Se até então alguém tinha dúvidas sobre a masculinidade de Zagor, seus tórridos beijos em Frida Lang fazem desaparecer qualquer pensamento maldoso sobre o herói.

Zagor contra Supermike – Darkwood está prestes a perder seu defensor, pois Mike Gordon, mais conhecido como Supermike, resolveu destronar Zagor de seu posto.

Sandy River – Cíntia Bradmayer, uma jovem raptada por índios, demonstra que, na maioria das vezes, os principais culpados são os brancos.

Positivo/Negativo

Esta é a segunda revista dedicada a Zagor que é publicada na sérieOscar Mondadori. A primeira foi Zagor contra o Vampiro, que continha, além da HQ assim intitulada, a também clássica Dharma, a Bruxa.

Ao contrário de Tex, que possui dezenas de edições especiais lançadas pela Mondadori,Zagor sempre foi relegado a um segundo plano. Assim, é com surpresa que os fãs receberam o lançamento desta revista. Ainda mais num ano em que não se comemora, na Itália, nada relativo ao Espírito da Machadinha.

Das 14 histórias presentes, apenas duas foram publicadas na íntegra: Nas garras de Titan eA origem de Zagor. Com certeza, em razão da importância que têm para os zagorianos. Embora já seja do conhecimento de quase todos, sempre é bom poder reler como começou o eterno duelo entre Zagor e seu arquiinimigo Hellingen. Além disso, reler como Patrick Wilding tornou-se Senhor de Darkwood continua um divertido entretenimento.

De resto, a edição é composta de excertos com as partes mais significativas das aventuras descritas acima. Óbvio que, se fossem publicadas de forma integral, a revista teria mais de 1500 páginas, o que a transformaria num empreendimento inviável.

Antes de cada HQ, Sergio Bonelli, alter ego de Guido Nolitta, escreve um artigo de duas páginas sobre a edição, falando do que ela significou em sua vida e como foi a inspiração para escrevê-la.

No artigo em que se manifesta a respeito de A casa do terror, Bonelli escreve: “Para ficar mais seguro do efeito final, não hesitei em inserir em uma casa que nos lembrava a inquietante residência de Psicose um grupo de habitantes que nos recordam a Família Addams e um mordomo praticamente gêmeo do Guardião da Cripta, o popular apresentador dos quadrinhos de horror publicados na revista Contos da Cripta“.

É uma edição que merece estar na gibiteca de todo fã de quadrinhos italianos.

Classificação

5,0

José Ricardo do Socorro Lima, coordenador do Grupo BonelliHQ e idealizador do Blog do Zagor

• Outros artigos escritos por

.