Zero Eterno # 3

Por Audaci Junior
Data: 30 outubro, 2015

http://www.editorajbc.com.brEditora: JBC – Série em cinco edições

Autores: Naoki Hyakuta (história original) e Souichi Sumoto (desenhos) – Originalmente publicado em Eien no Zero (Tradução de Naguisa Kushihara).

Preço: R$ 23,90

Número de páginas: 208

Data de lançamento: Junho de 2015

Sinopse

Os irmãos Kentaro e Keiko continuam suas investigações sobre o avô, Kyuzo Miyabe, piloto de um Mitsubishi A6M Zero, que morreu como kamikaze durante a Segunda Guerra Mundial, mesmo tentando sobreviver a todo custo.

Eles encontram, num hospital de Tóquio, Genjiro Izaki, primeiro-oficial de voo que Miyabe chegou a salvar após a decisiva Batalha de Midway, em 1942. Mais segredos ganham a luz no depoimento da passagem do piloto na campanha da Ilha de Guadalcanal, no arquipélago das Ilhas Salomão.

Positivo/Negativo

Depois das investigações das edições anteriores (confira os reviews aqui e aqui), Kentaro se depara com novos pontos de vista, tendo como cenário desta edição a Batalha de Guadalcanal, travada de agosto de 1942 a fevereiro de 1943 entre norte-americanos, australianos e japoneses, na ilha localizada no Oceano Pacífico.

Desta vez, além dos entrevistados, o mangá apresenta mais uma perspectiva, a de um jornalista amigo da sua irmã que busca matérias de retrospectiva do pós-guerra.

Na opinião desse novo e idealista personagem, os kamikazes eram um bando de fanáticos ultranacionalistas que sacrificavam suas vidas pelo Imperador, o “deus encarnado”. Ideologia parecida com os ataques de homens-bomba nos conflitos do Oriente Médio nos últimos anos.

Cauteloso e disciplinado, Kyuzo Miyabe derruba a tese do jornalista por meio do depoimento do enfermo Genjiro Izaki, ex-sargento da aviação naval. Mesmo sendo classificado como um covarde pelos outros compatriotas, Izaki os ignora e segue as estratégias do amigo para se manter vivo.

A prepotência de certas estratégias nipônicas se repete na campanha de Guadalcanal, como a desgastante jornada de mais de três horas dentro de um Mitsubishi A6M Zero para chegar ao local de conflito.

Novamente com dinâmica e detalhes, o quadrinhista Souichi Sumoto oferece mais um “show aéreo” de narrativa. As sequências de batalhas no ar empolgam e oxigenam os flashbacks mais parados e didáticos.

Como os outros volumes, o terceiro número da minissérie apresenta formato 13,5 x 20,5 cm, papel offset, capa cartonada com laminação fosca, orelhas e um glossário sobre termos, lugares e fatos históricos.

No meio da viagem, Zero Eterno mantém sua estabilidade e altitude, tendo ainda combustível suficiente para mais mergulhos e rasantes nas próximas edições.

Classificação

4,0

.

Compre Zero Eterno # 3 aqui!

.

• Outros artigos escritos por

.