15 coisas que ninguém aguenta mais nos gibis de super-heróis

Por Marcelo Naranjo
Data: 10 janeiro, 2018

Super-heróis estão na moda. Eles estão em todo lugar. Mas, apesar do clima de aventura e da diversão, o excesso de revistas em quadrinhos do gênero e a longevidade dessas publicações faz com que certas situações sejam recorrentes e torna alguns clichês inevitáveis.

Confira abaixo alguns dos motivos que tiram os fãs do sério!

.

• Sagas que vão mudar tudo para “sempre”, novamente, outra vez (e só servem para relançarem todas as revistas a partir do número 1).

• Mudanças malucas no status quo dos personagens (Capitão América é da Hidra? Ah, tá, então! E tem quem leve a sério).

FlashpointSecret Empire

• Super-heróis se encontram, brigam entre si, ficam amiguinhos, e enfrentam o vilão (sério, de novo?).

• Tentar achar lógica na cronologia dos X-Men. Ninguém se importa mais, na verdade.

Vingadores vs. X-MenAll-New X-Men

• Superman falando: “-Foi… o adversário… mais forte… que eu… já…” (o Superman é o mais forte. Ponto.).

• Capa dura pra quadrinho ruim! Muito ruim! Extremamente ruim!

• Soluções Deus Ex Machina. O casamento do Homem-Aranha não está legal na cronologia? É só matar a Tia May (mais imortal que o pessoal de Asgard) e então chama o vilão Mefisto! Pronto. Todo mundo esqueceu tudo.

• Clones. Sem mais.

MefistoA Saga do Clone

• Pupilos do Batman (outro? Abre logo uma Bat-Escola!).

• HQs novas do Frank Miller (Batman – O Cavaleiro das Trevas só vale o primeiro. É hora de aceitar e dormir com isso).

Duke ThomasBatman - O Cavaleiro das Trevas 2

• Vilões controlando a armadura do Homem de Ferro. Coloca um antivírus nisso daí, Stark!

Retcon do Batman (a famosa cena dos pais. De novo. De novo. E de novo.).

Homem de FerroBatman

• As piadas muito sem graça do Deadpool.

• Histórias do John Constantine publicadas fora do selo Vertigo. Não combina. Não é legal. Não funciona.

• HQs de super-heróis duplicadas, saindo nas coleções capa dura e também nas edições especiais mensais, quase ao mesmo tempo. Ninguém merece, especialmente o nosso bolso.

DeadpoolConstantine

Marcelo Naranjo escreveu este texto em menos de 15 minutos. Ele só parou porque percebeu que, mesmo reclamando tanto, ainda gosta dos super-heróis. Vai entender.

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • A imagem não se refere ao tópico de capa dura, mas sim ao tópico do Superman lutar sempre com o “adversário mais forte que ele já enfrentou”.

  • Ze Felipe

    Faltou o herói amargurado com crise identidade que não sabe o que é real ou alucinação.

  • Gerlande DiogVieira

    Concordo com tudo

    • Marcelo Naranjo

      É “nóis” ! ;-)

  • Marcelo Cabral Bouhid

    Muito bom, Naranjo!!!

    • Marcelo Naranjo

      Obrigado! Que legal que curtiu ;-)

  • brunoalves65

    Genial, Naranjo!!! Assino embaixo de tudo!!!!

    • Marcelo Naranjo

      Valeu ;-)))

  • Dyeison Martins

    Na real nós gostamos muito de histórias de super-heróis, mas depois de um tempo satura. Precisa parar e ficar um tempo afastado.

  • Entrei no Universo HQ e cai no Legião de Heróis? rsrsrs

    • Marcelo Naranjo

      Que comece a zoeira! kkkkkkkkk

    • 10 coisas que não imaginávamos ver no Universo HQ!

  • Flavio

    Alguém acordou mal-humorado hoje hein…
    Quadrinhos é isso. Se quiser realidade, saio pra rua e fico observando a vida passar.
    Não quero nem entrar na questão de que quadrinho está atrelado à fantasia e todas as discussões pseudo-intelectuais a respeito, mas tudo esse chororô aí em cima é a essência de boa parte da literatura em geral. A roda continua girando e vai continuar, não tentem reinventá-la.

    Embora, eu concorde que Deadpool é MUITO chato (faltou Arlequina nessa) e Constantine fora da Vertigo é realmente uma furada.

    • Marcelo Naranjo

      Fui EU que acordei mal-humorado????

      • Flavio

        MUITO mal-humorado ahahaha

    • Fantasia é uma coisa… Fantasia bem escrita é outra… Bem mais rara.

  • Gamer99

    E quando volta fica perdido, pois já alteraram tudo.

    • brunoalves65

      :D

    • Ronaldo

      Exatamente isso! Parei de seguir HQ´s quando a Abril prometeu revolucionar com o novo formato de revistas…chegaram ao cumulo de comparar com a invenção do cinema…e depois disso só acompanhei de longe…

  • Ronald Teixeira Martins

    Para a gente que tá mais velho isso já bastou, não desce mais, agora para a molecada que tá chegando ainda deve funcionar. Mas, no geral, é por isso que há mais de vinte anos não acompanho mensais, tudo mais do mesmo, com raríssimas exceções….

  • Gatekeeper offmalakir

    Eu amo super-heróis, mas ultimamente que se fodam hahahaha o pais ta economicamente uma merda pra eu gastar dinheiro com gibi mano. E concordo com tudo o que foi dito ai, mas quem sabe no futuro eu volte a comprar quadrinhos =(

  • Jamerson Albuquerque Tiossi

    Concordamos em mais de uma dezena (talvez uma dezena e meia) de opiniões, mas quero ressaltar: chega de spin off de Cavaleiro das Trevas!

    • Pedro Ribeiro

      concordo!

    • Eli Morenno

      Só importa o primeiro e ano que vem (80 anos!) esperamos a edição de 30 anos apenas com a história clássica.

  • pabloREM

    O que eu não gosto nas revistas de super-heróis atuais (e que me fizeram parar de comprar mensais)? Várias versões do mesmo personagem em um mesmo universo, ou criar versões do mesmo personagens com outro gênero ou raça só para agradar o politicamente correto. A Marvel por exemplo, é difícil um dos personagens principais que não tem mais de uma versão atualmente. Quer ter várias versões? Ok, mas mantenha um sentido minimamente lógico, deixe o universo principal como ele é e lance outras revistas com universos alternativos contendo essas variações dos personagens. Fiquei até contente que estão voltando com Exilados, era uma boa HQ até a fase final onde o Chris Claremont meteu a mão e cagou com tudo.

    • eu cretino

      Eu gosto do Claremonth nos mutantes, mas nos exilados ele foi muito mal. Embora houvesse um paralelo entre as equipes, ele estragou tudo ao transformar os exilados no excalibur.

  • José Paulo Lima

    Gostei da lista, Marcelo.

    Só uma observação: de vez em quando, ter listas é legal, mas pela madrugada, não vamos transformar o Universo HQ num Buzzfeed! Curto muito o trabalho de vocês pra que caia na vala comum! Never surrender to the Dark Side! :D

    • Marcelo Naranjo

      Só de vez em quando, em momentos de inspiração :-))))

      • brunoalves65

        hahahaha! manda mais, Naranjo. :D

  • Babyface

    Naranjo, cê tá bem? Tá nervoso? Quer um abraço?

  • Reginaldo Costa

    Sou forçado a concordar….

  • Leonarod

    Mas é isso mesmo, a coisa está de um jeito que quase faltou um último item aqui:

    • Super-heróis

  • Germano

    Só não entendi uma coisa, o que tem de mal com capa dura?

    • Rodolfo

      Ele fala das editoras forçarem a barra empurrando capa dura de qualquer arco histórico. Com enfase nos arcos ruins. Dai tu pode dizer: mas é só não comprar. Maios ou menos… Esse material normalmente tem uma janela maior da publicação quinzenal ou mensal e vem embalado para não se olhar o conteúdo. Infelizmente quem apenas visita a banca e não se utiliza de um guia online ou de uma memória quase super-humana para identificar os arcos, já caiu, não duvido que mais de uma vez, numa compra que se arrependeu.

    • Thiago A.

      Loki: Agente de Asgard, em formato luxoso, custando por volta de 30 reais.

      Reflita.

      • brunoalves65

        Capa dura is the new “graphic novel” – ou seja, tentativa de gourmetizar produtos que não tem qualidade (esse seu exemplo é ótimo, Thiago A.).

  • Rogerio Araujo Ferreira

    Valeu Naranjo, lavou minha alma kkkkkkk

  • Wilson Pereira Jr.

    Delícia! Ao contrário do Naranjo eu já perdi a paciência com esse gênero.

    • Alex Dusfri

      Eu também. Atualmente estou lendo muito quadrinhos italianos. Bem melhor.

    • Alessandro Souza

      Ano que vem lançam uma nova “definitiva” do cavaleiro das trevas com as partes 1,2 e 3 mais um calhau de 200 páginas com os desenhos que frank Miller fez do batman quando tinha 5 e 10 anos custabto R$ 500,00

    • Wilson Pereira Jr.

      Atualmente invoquei com Esteban Maroto, Battle Angel Alita e Dylan Dog.

  • Vagner Gomes

    Entendo que super herois é complicado, porem ainda gosto, só que dessa consumo em menor escala, foco mesmo no personagem que gosto.

  • Hahaha, tudo certo nisso daí!

  • Gérson Oliveira

    Faltou também as sub-versões dos super-heróis. Exemplo:
    – Batman: Batwoman, Batgirl…
    – Superman: Superwoman, Supergirl, Super Made in China…
    – Flash: Kid Flash… E por aí vai!

    • Alex Dusfri

      Isso também me tira do sério.

  • Markwheav

    “Capa dura pra quadrinho ruim! Muito ruim! Extremamente ruim!” (2)

  • Márcio dos Santos

    • Uma edição mensal com capa(s) alternativa(s).

  • Canoa Furada

    Haha, muito bom. Me identifiquei na parte de achar lógica na cronologia dos X-Men.

    E é justamente por essas coisas que gosto tanto desse gênero, falar mal inclusive.

  • Me lembrei das HQs em que o Mark Evanier e o Sérgio Aragonés brincam com os tropos das duas editoras.

    “• Superman falando: “-Foi… o adversário… mais forte… que eu… já…” (o Superman é o mais forte. Ponto.).” Se trocar Superman por Goku, dá na mesma.

  • eu cretino

    Finalmente alguém que teve a coragem de falar a verdade sobre deadpool.
    Esse humor do deadpool sempre foi a coisa mais ridícula.

  • Luciano Félix

    Comigo, desde os anos 1990. Depois da “morte” do Super-Homem desisti.

  • FINASTERIDO

    Outra coisa absurda nos quadrinhos… acusar Stan Lee de assédio…

  • Jivanildo Silva Bezerra

    Concordo em quase tudo, tem muita coisa nos quadrinhos que realmente estão me deixando de S@C0 cheio. Mais essa dos “pupilos do Batman” talvez seja minha maior crítica, CHEGA, senão daqui a pouco o Batman vai virar o professor Xavier.

    • Ale

      Já fazem uns quinze anos que estou “dando um tempo”.
      O máximo que faço é assistir aos filmes. Nem as séries me animam. Cansei de ficar correndo atrás de cronologia, de ficar cuidando dos exemplares, de horários na tv, episódios perdidos na internet, etc. Já deu para mim.
      Mas fiquei curioso com esse pupilo do Batman na ilustração. Seria “Robinverine” ou “Batverine”?

  • Andre Freitas

    Merecia um podcadt!!!!

  • Edgard Gama Jr.

    Eu citaria tb a morte de qualquer herói ou vilão. É só questão de tempo até eles voltarem (vide Norman Osborn, Dr Octopus, Kraven, dentre muitos outros).,

  • Ed mundo

    16ª coisa: trocar etnia/sexo/gênero de personagem.

  • Poucopixel

    Bem vamos lá.

    Na minha opinião a cronologia de Xmen não tem problema nenhum( entendendo cronologia como a concatenação de eventos e fatos que foram levando consequências para os personagens e que podem ser lembrados a qualquer momento)

    O grande problema é que nos anos 90 e 2000 nós tivemos MUITO material sendo publicado então nem todo mundo conseguiu acompanhar tudo. Mas cronologicamente tudo ocorreu linearmente. O pessoal fala mal dos Xmen dos quadrinhos por causa dos filmes e só.

    Agora quem realmente ficou com a cronologia complecada foi o Aranha após o fim do casamento. E eu não vejo ninguém nem citar isso. Quer dizer praticamente 20 anos de história pararam de fazer sentido sem a MJ e Peter casados. Mas não parece ter problema nenhum como tem para outros personagens.

  • Guilherme Shimabukuro

    Ué, se não gosta de capa dura, não compra…

  • andrefbr

    hahahaha ótima lista!

  • Eduardo Rocha

    Compartilhado!

  • Guilherme de Sousa

    hahahahah tamo junto!!!

  • Isaura Luiza Paramysio

    Resolvi, ponto a ponto, por diversão, discordar de você Naranjo.

    • Sagas que vão mudar tudo para “sempre”….
    A maioria das megasagas são ruins, ok, mas elas fornecem bons marcos e pontos de entrada para novos leitores, o que é bom e necessário.
    O problema não é as megasagas, mas sim como usá-las.
    Dizem que tiram os fãs do sério, mas, pasmem, é justamente as megassagas que mais geram conversas em blogs e fóruns.

    • Mudanças malucas no status quo dos personagens…
    É o ponto que mais discordo.
    Um mal necessário, depois de quarenta edições vendo o Batman ou o Wolverine fazendo a mesma coisa tem hora que ninguém agüenta mais também, claro tem gente que prefere ver “ad infinitum” a mesma coisa repetindo anos a fio como na silver e golden age, igual seriado antigo que era sempre “o monstro da semana”.
    Estas mudanças, mesmo que sejam desfeitas, funcionam, pois dar uma refrescada, diferenciada e se tornam ótimos laboratórios para testar coisas diferentes e ver o que vai dar certo.
    É este tipo de loucura que permite surgir coisas novas e boas como Demolidor do Frank Miller, Superman do Byrne, Mulher Maravilha do Perez, e assim vai. Taí o Fantasma, que mesmo com conceito de legado, e o Mandrake, que sempre foram fieis ao status quo e são campeões de venda, só que não.
    Para estes eu recomendo Tex, um gibi que a sessenta anos é (quase) sempre a mesma coisa.

    • Super-heróis se encontram, brigam entre si…
    É bobo mesmo, mas isto é culpa dos fãs que adoram competir qual super-herói tem o pau mai…. ops, é mais forte, e fora isto, faz sentido, num mundo onde metade das pessoas que aparece é vilão, e se ver um desconhecido suspeito de fantasia, pau nele.
    Também é algo inerente do próprio gênero, que é masculino demais e tudo se resolve na porrada. Imagina dois super-herói discutindo se vão na pizzaria ou na hamburgueria, briga.

    • Tentar achar lógica na cronologia dos X-Men…..
    Nem é tão complicado, Wikipédia existe, é só pegar um começo de saga e seguir.

    • Superman falando: “-Foi… o adversário….
    O Superman é o mais forte, mas tem que passar a emoção de uma grande luta, se o gibi não passa emoção, perde público.

    • Capa dura pra quadrinho ruim….
    Se tem quem quer colocar na estante, deixa a pessoa comprar e ser feliz.
    Até mesmo porque gosto é muito subjetivo, tem histórias boas que detesto, tem histórias ruins que amo, ocorre, paciência.

    • Soluções Deus Ex Machina….
    É apenas um recurso, o problema não é ser uma solução Deus Ex Machina, o problema é o leitor perceber.

    • Clones. Sem mais….
    É apenas um recurso, assim como viagem no tempo (que eu detesto), tudo depende em como usar – e nem é tão usado assim.
    Parece estranho, mas o número de recursos para se gerar conflito em gibis de supers é limitado, por isto tantas coisas se repetem e a variação não é tanta.

    • Pupilos do Batman….
    É um efeito colateral desta mídia, onde os adultos param de envelhecer quando chega aos quarenta, mas crianças envelhecem e em algum momento o Robin “vira passarinho e quer voar”, e como o Robin é um dos elementos do Batman que nunca deixam de existir é normal que ele adote outro.
    Claro, podemos viver na Era de Ouro e Prata, onde não importa quanto tempo passe, nada muda. Robin seria uma eterna criança, assim como Kit Willer é um eterno jovem.

    • HQs novas do Frank Miller (Batman – O Cavaleiro das Trevas só vale o primeiro…
    Discordo, é certo que os gibis atuais do Miller não chegam perto dos clássicos de outrora, mas temos deixar de ser fãs chatos e achar que só porque fulano lançou uma das maiores obras da nona arte ele possui a obrigação de ficar lançando clássicos toda hora ou que não pode ter o direito de lançar coisas medíocres.
    E sobre DKR, tem é mais que lançar mais coisas mesmo, e tem se fazer continuação de Watchmen e de Sandman e de quarto mundo de Kirby, e sabe por quê? Porque o original, o clássico, vai sempre esta ali, não vai deixar de existir, tai Guerra nas Estrelas, teve gibis, livros e duas trilogia de continuação no cinema e o original continua sendo o original. Fora isto, é graças a gente que não respeitou o “só vale o primeiro” que tivemos coisas como o próprio Cavaleiros das Trevas do Miller, por gente que resolveu fazer continuação, fazer versão, que não “respeitou original e o status quo”.
    Acho que ta na hora das leitores colocarem isto na cabeça:
    Sem mais “vacas sagradas”.

    • Vilões controlando a armadura do Homem de Ferro…
    Eu poderia explicar como até mesmo as grandes corporações ligadas à informática e computadores passam perrengues nas luta contra vírus, mas vou atentar para o ponto que, assim como os vilões do Aquaman estão associados ao tema água, do Hulk à radiação gama, os do Stark tendem esta ligados à tecnologia, logo o clichê “hackeei tua conta” vai se repetir como antagonistas com arco e flecha no Arqueiro Verde. Claro que alguém poderia colocar um pônei como vilão do Stark, mas iria combinar mais com o Dr. Estranho.

    • Retcon do Batman….
    Claro o Batman (e o resto da DC e Marvel) poderiam envelhecer e morrer, mas se nem o Goku conseguiu isto, que dirá os quadrinhos americanos que possui uma fanbase tão super-protetora que reclamam até de alteração de uniforme.

    • As piadas muito sem graça do Deadpool.
    Choque de geração, os jovens de hoje conseguem compreender e rir, ou melhor, o sucesso de vendas Deadpool mostra que há quem ache graça.
    Humor é algo muito pessoal e subjetivo, eu não gostodas piadas dele, também detesto o Lobo e acho horrível o humor bobinho do Superman do Curt Swann, mas aprendi a respeitar e deixar quieto.

    • Histórias do John Constantine publicadas fora do selo Vertigo…
    Ironicamente ele não surgiu na Vertigo, logo, eu acho que isto não é argumento. Então tem jeito.

    • HQs de super-heróis duplicadas, saindo nas coleções capa dura…
    Ué, vai da escolha e condição da pessoa, eu por exemplo não tenho pego coleção capa-dura continua, nem mensal, para mim capa dura avulsa é o canal, eu prefiro que saia a mesma história em mais de um coleção e que eu tenha o poder de escolha, do que ter que ficar presa numa coleção por culpa de lombada.

    Pósfacio:
    Muitas das coisas são convenções dos quadrinhos de super-heróis, e se perduram hoje, e porque funcionam.
    Claro que muitos destes “trunfos” podem sumir ou ser substituídos por novos, quem vai fazer isto é o mercado, vide os quadrinhos da era de ouro e prata que era a eterna repetição da mesma songamongaloguice “ad infinitum” e hoje foi trocada por coisas como “mudanças bruscas de status quo”. Nota-se isto até nos seriados, enquanto Perdidos no Espaço e outras séries antigas seguiam o mesmo roteiro repetido semana após semana, anos após ano, nas séries de hoje, até as séries procedual de caráter episódico como um CSI, possui o mega-plot da temporada, que dirá outras séries mais focadas em continuidade.
    Por sinal, eu comecei a ler comics no momento que mangas chegaram no turning point que eu já tinha saturado das convenções de mangas. Se chegar no momento que os quadrinhos de supers mais irritam que dão prazer, o negócio é procurar outra coisa pra ler.
    Isaura Luiza não revisou o texto, ‘tava com preguiça.

    • Fábio Ortiz

      Moça eu te venero a partir de hoje!

      Concordo com alguns dos pontos elencados pelo Naranjo, porém acredito que todos são “passaveis” para quem lê HQs de super-heróis (com exceção de Deadpool, hahahaha, ultimamente tô achando um porre).

      Enfim, o que eu queria dizer é que tu matou a pau na tua crítica e que compra quem quer né?

    • Wells

      Mel Dels… que mulher, que resposta bem elaborada.
      Concordo com muita coisa apontada pelo Naranjo, mas essa replica… nussinhora. Que eloquência, que argumentação… show demais.

  • Ivan Henriques

    Saudades dos tempos em que as revistas chegavam no número 100, 150 e até 200! Era somente para os colecionadores como nós, fiéis compradores e fãs de verdade dos personagens. Hoje antes do número 50 as majors já anunciam o próximo reebot, novo status quo, blá blá blá… pra depois voltar ao que era antes…

  • Marquito Maia

    Resumindo em duas palavras: falta de criatividade.
    Simples assim.

  • Enoch

    “Super-heróis se encontram, brigam entre si, ficam amiguinhos, e enfrentam o vilão”

    Pode ser clichê e apelativo mas eu curto rs

  • Alex Dusfri

    Talvez isso seja pior que todos os 15 citados anteriormente juntos.

  • joao helio

    Gênio! Concordei com tudo. Kkkkkkkkk

  • Pedro Ribeiro

    PARABÉNS PELA MATÉRIA!!!! Tinha que mandar isso p as grandes editoras de gibi gringas (pelo amor de Deus!!!!!!!!!!)

  • Stefano Lopes

    Como assim cronologia dos xmen ?? Os unicos que fazem sentido.

  • Eli Morenno

    Já faz mais de uma década que não aguento mais é HQ de super-heróis! A última grande coisa boa regular que li foi Crise nas Infinitas Terras. Ótimo artigo, deveria ser traduzido e enviado para as principais editoras.

  • Marcelo Oliveira

    Cara, concordo com tudo, em número, gênero e grau! Precisamos muito mais do que um reboot nos quadrinhos Marvel/DC, precisamos de um reboot nos roteiristas, desenhistas, editores e a equipe toda destas monopolizadoras americanas.