Dos arquivos do UHQ… “Fumo neles, Tex!”

Por Sidney Gusman
Data: 26 março, 2014

Palheiros de PiracanjubaCom 14 anos de existência, é sempre legal resgatar coisas pitorescas que passaram pelo Universo HQ nesse tempo todo.

Pra começar, uma notícia que escrevi em dezembro de 2001: uma fábrica de Goiânia que produzia o cigarro de palha Palheiros de Piracanjuba estava usando o cowboy Tex como garoto-propaganda nos maços. E, claro, nem sonhou em pedir autorização para a Sergio Bonelli Editore. Foi na cara-dura mesmo!

ranger aparecia segurando um maço na mão um esquerda e com um cigarro na boca. Pequenino detalhe: a arte foi adulterada da capa de Tex # 354, da Mythos.

Na Itália, o personagem deixou de fumar há tempos, por causa daquele papo de não dar maus exemplos pros leitores, manja?

Só que Julio Schneider, além de fã de Tex, amigo pessoal de Sergio Bonelli e consultor e tradutor da Mythos, é advogado. E foi atrás da tal empresa, representando os interesses de seus clientes.

Resultado: no final de fevereiro de 2002, para não arcar com um processo daqueles, o fabricante do Piracanjuba alterou o visual das embalagens, divulgou um pedido formal de desculpas (registrado em cartório), esclarecendo a atitude incorreta de seu departamento de marketing, e publicou um comunicado no jornal Diário de S.Paulo, esclarecendo que a utilização da imagem de Tex foi indevida e não autorizada.

Depois dessa, meu amigo Julio Schneider definitivamente se tornou um pard de Tex. Afinal, quando os dois se juntam, é “fumo neles”!

Tex # 354 Comunicado no Diário de São Paulo

• Outros artigos escritos por

.

.

.