O dia em que Zé Ramalho plagiou o Hulk

Por Marcus Ramone
Data: 2 março, 2015

Apesar de eu ser um roqueiro nato, curto muita coisa da verdadeira MPB. E os trabalhos antigos do cantor e compositor Zé Ramalho estão dentre os meus preferidos. O que não me impediu de sentir uma ponta de decepção com ele por causa de um fato ocorrido há mais de 30 anos e que envolveu os quadrinhos.

Em 1982, o artista lançou o LP Força Verde, que considero um dos melhores de sua carreira. Acontece que a letra da faixa-título é um plágio descarado da tradução brasileira para um poema do dramaturgo e poeta irlandês W. B. Yeats. A versão tupiniquim foi publicada em 1972, no gibi O Incrível Hulk # 1, pela GEA.

Na HQ, Roy Thomas usou o poema como narração nas primeiras páginas da história, citando o autor, é claro. Mas o Zé Ramalho, que é fã confesso de quadrinhos, se apoderou da tradução e registrou a letra nos créditos do LP como sendo de sua autoria.

O caso foi descoberto tão logo o disco chegou às lojas. A imagem abaixo é da reportagem da Veja divulgando o flagrante de plágio na edição de 21 de julho de 1982.

Meu pai, que era assinante da revista e havia comprado o disco, mostrou-me a reportagem já naquela época – antes de escrever este texto, peguei o LP do acervo dele e conferi a frase “Todas as composições são de autoria de Zé Ramalho” estampada no interior da capa dupla.

Para saber mais sobre esse gibi clássico do Hulk e ler o poema na íntegra, basta dar uma olhada no review que fiz para o Universo HQ, em 2005.

hulkzeramalho

Hulk1

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Rodri Cecilio

    Grande zé ramalho

  • Garibaldi Suárez

    Nem a própria Marvel creditou o texto, imagine o cara que resolveu musicar aqui no Brasil. Quem viveu a época pré-internet, sabe como era difícil se conseguir informações. Tudo que a gente tinha acesso, era o que lia em jornais, revistas, etc…

  • Renoir Santos

    É engraçado o tipo de escândalo que se faz com artistas brasileiros em relação a drogas. O Zé Ramalho já declarou em várias entrevistas que sua abertura perceptiva com o uso de ácido em cogumelo possibilitou a composição de clássicos absolutos de sua carreira. Estes são; Avohai, Admirável gado novo, e chão de giz. E percebe-se nestas letras que o então jovem Zé estava em um fluxo de consciência coerente com contextos sociais, raízes ancestrais, cultura popular, ficção cientifica…
    Recomendo ouvir o que ele tem a dizer sobre estes temas em suas inúmeras entrevistas que se encontra no youtube. O cara tinha perfeita consciência dos estados provocados pelos alteradores de consciência, inclusive por conhecer Alduos Huxley e suas teorias.
    Sabe um paralelo que se pode fazer? é de autores como Allan Moore e Grant Morrison.

  • Luciano Oliveira

    Não esta indo longe não amigo!!
    Tem um video, o qual não lembro a autoria, que a musica é cantada e ao mesmo tempo exibe trechos da historia do HULK, mostrando situações que batem certo com a letra da musica. Uma tacada de mestre quem fez.

  • Luciano Oliveira

    AChei o video(tire os espaços)!!
    https : //www .youtube. com/ watch?v= 40EBVKpcoDc