Que Era que era?

Por Marcus Ramone
Data: 7 janeiro, 2015

Um leitor do UHQ enviou a mim um e-mail com o seguinte questionamento: não estaria sendo usado incorretamente o termo “Era de Bronze dos quadrinhos”?

Segundo ele, se o termo é relativo à mitologia greco-romana, depois das eras de ouro e prata vem a de ferro. “Na mitologia, a Era de Ouro representa o domínio dos Titãs; a de Prata, o domínio pelos deuses do Olimpo; e a de ferro, o domínio dos homens mortais”, disse o leitor.

Não deixa de ser correta a observação, mas acho que essa “hierarquia” de eras dos quadrinhos se baseia apenas na preciosidade dos metais.

Vale a pena dar uma lida no texto que reproduzo abaixo, na íntegra (com uma ou outra correção que tive que fazer, além de imagens que adicionei), publicado pelo site de leilões Mercado Livre, de autor desconhecido:

_______________

.

  • Era de Platina dos Quadrinhos (1897-1937)

Os quadrinhos evoluíram das tiras de jornais e foram vendidos pela primeira vez como revistas de histórias em quadrinhos durante o início da década de 1930, inaugurando a era de platina.

Entre 1933 e 1937, ícones como Mickey Mouse, Flash Gordon e Dick Tracy criaram sua marca, e artistas como Will Eisner, Bob Kane, Jerry Siegel e Joe Shuster começaram sua carreira.

O ano de 1937 marcou a estréia dos quadrinhos temáticos. Os quadrinhos policiais focavam histórias de crime e suspense e posteriormente nos apresentariam o Batman. Depois, os quadrinhos policiais encurtaram seu nome, mantendo somente as iniciais DC. Os quadrinhos policiais prepararam o palco para o início da Era de Ouro dos Quadrinhos.

  • A Era de Ouro dos Quadrinhos (1938-55)

A era de ouro começou em 1938, quando Action Comics # 1 apresentou seu primeiro super-herói, o Super-Homem. Inspirado pelo sucesso do Super-Homem, Bob Kane desenvolveu um super-herói mais sombrio, o Batman. Apesar de Batman não ter poderes, seus contos sombrios e vilões maníacos tornaram seus quadrinhos um sucesso.

Entre 1938 e 1945 os super-heróis floresceram. Spirit, Capitão Marvel, Flash, Tocha Humana, Sandman e muitos outros nasceram em várias publicações. Em 1940, os quadrinhos de guerra possibilitaram a estréia de todos os heróis patrióticos. O Capitão América, criado por Joe Simon e Jack Kirby, tornou-se o primeiro herói a ganhar seu próprio título antes de aparecer em um outro quadrinho. Em 1945, com o final da guerra, a Era de Ouro dos quadrinhos começou a declinar e os quadrinhos de ficção científica ganharam popularidade.

Mickey Mouse Magazine Action Comics # 1

  • A Era de Prata dos Quadrinhos (1956-69)

Enquanto as vendas dos quadrinhos de super-heróis continuavam a cair, os quadrinhos de horror, como The Crypt of Terror, Weird Fantasy e The Vault of Horror tornaram-se cada vez mais populares durante a era de prata. Porém, na metade da década de 1950, super-heróis como Super-Homem, Capitão América, Flash e Tocha Humana foram revividos e ganharam novos títulos e histórias.

Os quadrinhos desse período apresentam gírias modernas, personalidades peculiares e problemas pessoas além da salvação do mundo. O Quarteto Fantástico foi o primeiro de uma nova onda de heróis Marvel, que também incluiu O Incrível Hulk e Thor. Porém, foi a aparição de Homem-Aranha em Amazing Fantasy # 15 que estabeleceu o estilo Marvel.

Essa também foi a era do grupo de heróis. Os Vingadores, uma Liga da Justiça revivida e os X-Men surgiram nessa época. Enquanto os super-heróis cresciam em poderes, os quadrinhos de ficção científica continuavam populares e a Marvel os combinou com o Surfista Prateado.

No final da Era de Prata, as revistas de histórias em quadrinhos se pareciam muito com o que são hoje: uma abundância de heróis, cada um deles com sua própria revista, e muitos personagens que cumpriam jornada dupla em um grupo de super-heróis.

Showcase # 4 Fantastic Four # 1

  • A Era de Bronze dos Quadrinhos (1970-79)

Refletindo os tempos, a Era de Bronze dos quadrinhos começou a tratar de assuntos mais modernos. Ainda que os heróis de revistas em quadrinhos clássicos continuassem populares, novos heróis como Conan, o Bárbaro e histórias como Guerra nas Estrelas mudaram as regras e anunciaram a era moderna.

Amazing Spider-Man # 122Green Lantern & Green Arrow #85

  • A Era Moderna dos Quadrinhos (1980-Hoje)

Durante a década de 1980, o aumento do romance gráfico colocou os heróis populares em tramas mais adultas, que se tornaram mais comuns durante a era moderna. Notáveis entre eles são Watchmen, de Alan Moore, e Dark Knight Returns, de Frank Miller.

A década de 1990 foi marcada pelo desmembramento das editoras de revistas em quadrinhos. Em uma indústria previamente dominada pela Marvel e DC, muitos quadrinhos independentes e alternativos, como os da Dark Horse e Image, nasceram.

Watchmen # 1 Batman - Dark Knight Returns # 1

_______________

.

É meio subjetivo precisar a transição correta de uma era pra outra, mas o texto serve pra dar um norte. Entretanto, o termo Era de Ferro já está sendo usado (embora ainda não tenha “pegado”) pra definir o momento atual.

Mas eu prefiro, por pura tradição e gosto, continuar dizendo que estamos na Era de Bronze.

* Texto publicado originalmente em 2006, no Blog Universo HQ.

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Alguns apontam o surgimento como 1969, com a morte da Gwen Stacy, algo semelhante aconteceu no Japão com o movimento gekigá em 1957, os autores eram de leitores que cresceram lendo mangás e queriam histórias mais adultas.

  • Alex Veloso

    acho q seria mais conveniente fazer essa divisão em “eras” levando em consideração os estilos dos artistas e as tendências no mercado, e n a quantidade e os tipos de personagens q foram surgindo…

  • Rogerio Paixão Peceguini

    Atualmente estamos na Era de Reboots!