Resenha: Os Vingadores – A Era de Ultron traz ação incessante e muito humor

Por Marcelo Naranjo
Data: 22 abril, 2015

Luzes…

Câmeras…

Ação!

Ação!

Ação!

E não é brincadeira. Os Vingadores – A Era de Ultron começa em ritmo de tirar o fôlego, seguindo assim até o final. Ou seja, a informação mais importante para aqueles sempre receosos fãs é essa: o filme não desaponta. Não mesmo.

Para quem acompanhou toda a leva de fotos,  teasers, trailers, clipes e demais divulgações que inundaram a internet e as mídias sociais nas últimas semanas, não há grandes segredos sobre a trama e os personagens envolvidos.

O espetáculo visual tem início com explosões, tiroteio e pancadaria – são os Vingadores chegando à fortaleza ocupada pelo Barão Strucker e seus asseclas da H.I.D.R.A. – e tudo vai relativamente bem, até que entram em ação dois jovens aliados do vilão, os irmãos Pietro (Aaron Taylor-Johnson) e Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen). Ele com velocidade sobre-humana e ela com poderes de manipular a realidade.

Os Vingadores – A Era de Ultron Ultron em Os Vingadores – A Era de Ultron

Wanda mexe com a mente de alguns dos heróis, que acreditam estar em lugares e épocas diferentes, enfrentando seus mais profundos temores. Propositadamente, ela altera a percepção do Doutor Bruce Banner (Mark Ruffalo) e uma catástrofe acontece com o Hulk atacando uma cidade e só sendo detido com a intervenção do Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) em sua armadura Caça-Hulk. O combate entre os dois é o ponto alto do filme, em cenas que vão deixar alucinado todo e qualquer apaixonado pelo universo dos super-heróis Marvel.

Os Vingadores levam a melhor e conseguem seu intento: recuperar o Cetro de Loki (aquele  utilizado no filme anterior). Ao analisar o objeto em seu laboratório, juntamente com Banner e JARVIS, Stark chega à conclusão de que ela é mais do que aparenta e pode ser a chave para tornar real seu projeto Ultron, algo como uma “armadura” que blindaria o planeta Terra de invasões alienígenas. Stark ainda tem traumas dos acontecimentos de Os Vingadores (2012)

Resumidamente, para não estragar mais surpresas, a história segue com Ultron (James Spader) criando vida própria e decidindo que os Vingadores são culpados por tentar impedir a humanidade de evoluir. Para acabar com esse impasse, deve destruí-los, sendo isso apenas uma parte de seu plano maior.

Em busca também de evolução própria, ele tenta criar um androide que misture o elemento humano com o robótico, mas nem tudo sai como o esperado e surge o que seria sua “Visão” (Paul Bettany), numa versão bem fiel à dos quadrinhos, especialmente no visual.

Homem de Ferro em Os Vingadores – A Era de Ultron Visão em Os Vingadores – A Era de Ultron

Algumas curiosidades ficam por conta de Wanda e Pietro não serem mutantes – eles são chamados de “enhanced” (algo como “evoluídos” ou “melhorados”) –, obviamente devido ao fato de os direitos cinematográficos dos X-Men pertencerem à Fox e não à Disney.

Uma das surpresas é o Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) ganhar importância na trama do filme, que reserva também uma dose enorme de humor, com ótimas piadas que fazem a alegria do público, advindas, principalmente, da relação entre os heróis, o que torna a película muito mais divertida.

Relação essa, aliás, que já dá pistas dos futuros desentendimentos entre Steve Rogers (Chris Evans) e Tony Stark, que serão explorados em Capitão América – Guerra Civil. Thor (Chris Hemsworth) e a Viúva-Negra (Scarlett Johansson) também não desapontam e garantem bons momentos da trama, que, obviamente, não poderia deixar de ter as participações de Nick Fury (Samuel L. Jackson) e Maria Hill (Cobie Smulder). O Patriota de Ferro (Don Cheadle) e Falcão (Anthony Mackie) também estão no filme, mas apenas o primeiro ganha algum destaque.

A animação digital de Ultron é impressionante, digna de nota. O robô é quase um ator de carne e osso interagindo com os demais personagens da trama, intimidando, assustando e filosofando.

Os Vingadores – A Era de UltronOs Vingadores – A Era de Ultron

Com todos os acertos da Marvel até aqui, é inevitável que o filme siga sua linha de intersecções com as demais películas do estúdio, especialmente no que se refere às Gemas do Infinito, ganhando destaque principalmente desde os Guardiões da Galáxia.

O filme não chega a ser perfeito por ter alguns (poucos) problemas – como condensar um excesso de personagens e acontecimentos nas 2h20min, que não são suficientes para tanto. E parece existir uma preocupação exagerada em dar ao público exatamente aquilo que ele espera.

Mas nada que atrapalhe o novo blockbuster da Marvel/Disney, que, felizmente, segue respeitando o espírito das HQs da “Casa das Ideias”. Que o diga Stan Lee, em mais uma de suas divertidas participações para lá de especiais.

Na cabine de imprensa o filme teve apenas uma cena pós-crédito. Quer saber qual? Não perca tempo, vá ao cinema. Quem sabe tem mais de uma cena extra no final? O autor deste texto pretende conferir mais rápido que Pietro Maximoff, se é que isso é possível.

Os Vingadores – A Era de Ultron
Duração: 141 minutos
Estúdio: Marvel Studios
Direção: Joss Whedon
Roteiro: Joss Whedon
Elenco: Robert Downey Jr., Chris Evans, Scarlett Johansson, Chris Hemsworth, Jeremy Renner, Mark Ruffalo, Samuel L. Jackson, Cobie Smulders, Aaron Taylor-Johnson, Elizabeth Olsen, James Spader, Paul Bettany e Don Cheadle.

Capitão América em Os Vingadores – A Era de UltronThor em Os Vingadores – A Era de UltronViúva Negra em Os Vingadores – A Era de UltronGavião Arqueiro em Os Vingadores – A Era de UltronNick Fury em Os Vingadores – A Era de UltronMercúrio em Os Vingadores – A Era de UltronFeiticeira Escarlate em Os Vingadores – A Era de UltronOs Vingadores – A Era de Ultron

• Outros artigos escritos por

.