Conclusão de O Xerife da Babilônia e outros lançamentos do selo Vertigo, da Panini

Por Marcelo Naranjo
Data: 16 novembro, 2017

Confira os títulos do selo Vertigo, da Panini Comics, programados para este mês de novembro.

Homem-Animal – Praga Vermelha (formato 17 x 26 cm, 232 páginas, R$ 29,90) é o oitavo álbum que publica o personagem na fase pós-Grant Morrison, concluindo o trabalho do roteirista Jamie Delano, com arte de Steve Pugh, Russ Braun e Pete Snejbjerg.

A família Baker não tinha como se manter da mesma forma após os últimos acontecimentos. A morte de Maxine abalou a estrutura psicológica de todos, mas a sua volta pode fazer muito mais e numa escala muito maior.

Para Ellen, o momento pode ser o de recolher-se para tentar processar tudo pelo que tem passado. Já Buddy tem se voltado cada vez mais para o Vermelho, tornando sua conexão com a humanidade mais tênue. O ritmo acelera, as apostas se tornam maiores e os riscos muito mais altos.

Um novo movimento se forma ao redor do agora mais selvagem Buddy Baker, uma força crescente formada por homens e animais, todos seguindo Buddy, Maxine e um chamado selvagem do Vermelho. Mas o Homem-Animal está cumprindo um papel de Noé contemporâneo, salvando seu rebanho da extinção. Ou será apenas um Flautista Mágico levando-o a uma sangrenta e brutal extinção?

Da mente da roteirista Gail Simone e do artista Jon Davis-Hunt surge Sala Imaculada (formato 17 x 26 cm, 160 páginas, R$ 23,90), uma nova visão do horror pelo mundo do sexo, das ciências, das celebridades e do sobrenatural mantido atrás de salas trancadas.

Em algum lugar entre a fronteira da autoajuda e da religião está a Fundação Mundo Sincero. Sua criadora começou como uma escritora obscura de literatura descartável de horror e decidiu mudar o mundo, uma mente por vez. Seus adeptos mandam em Hollywood e obedecem a todos os comandos de sua líder.

Isso é praticamente tudo que se sabe sobre o movimento – ou seria seita? – fundado pela reclusa guru Astrid Mueller. A jornalista Chloe Pierce tem certeza de que há algo mais por trás da fachada da Mundo Sincero. O noivo dela foi um fiel seguidor de Astrid até atirar na própria cabeça com o exemplar de um livro da guru em mãos.

Agora, Chloe busca respostas da mulher cuja palavra comanda a lealdade de milhões – e está disposta a invadir o santuário conhecido como Sala Imaculada para encontrá-las. Mas existe mais por trás de Astrid Mueller do que a jornalista jamais imaginaria – e a verdade que está prestes a descobrir é mais surpreendente do que qualquer uma das façanhas da escritora, e muito mais aterradora do que qualquer um dos livros dela.

Escrito pelo ex-agente da CIA e roteirista de quadrinhos Tom King, e desenhado por Mitch Gerads, O Xerife da Babilônia – Volume 2 – POW. POW. POW. (formato  17 x 26 cm, 144 páginas, R$ 23,90) traz a conclusão da série. Leia a resenha do primeiro álbum aqui.

Christopher Henry tentou encontrar um assassino. E agora está preso em algo muito mais mortal. Policial da Flórida que virou consultor militar, ele foi ao Iraque após a invasão dos Estados Unidos, em 2003, para treinar uma nova geração de policiais pós-queda de Saddam Hussein.

Mas o assassinato de um dos recrutas abriu a porta para uma vasta rede de segredos e mentiras, e ela liga o antigo regime, o novo governo, militares dos Estados Unidos, o submundo criminoso e a rede jihadista em um emaranhado de morte e falsidade.

Por sorte, Chris não está sozinho em meio ao caos. Nassir – policial das antigas de Bagdá – e Sofia – parte do poder político da região – também têm suas razões para trazer o assassino à justiça. Junto, o trio rastreou o homem por trás do crime: Abu Rahim, comandante da insurgência.

Enquanto a investigação caminha para o explosivo desfecho – e a motivação conflitante de cada um os empurra para objetivos diferentes –, Chris, Nassir e Sofia estão prestes a descobrir que nada é tão simples quanto parece no universo apocalíptico em que vivem.

 

 

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Dumas Barão

    Curti demais Homem-Animal, bem que a Panini podia continuar Shade ou lançar mais materiais da década de 90.

    • Alessandro Abrahao

      Eu também curto muito o material clássico da Vertigo!

  • Jamerson Albuquerque Tiossi

    A estratégia da Panini com Homem-Animal é curiosa. Diferente de medalhões como Monstro do Pântano, Hellblazer e já lá as obras de Grant Morrison Patrulha do Destino e Os Invisíveis, Homem-Animal é, no máximo, uma revista “divertida”, sem nenhuma unanimidade. Sempre achei que a editora poderia explorar mais com “The dreaming” – afinal é uma sequência de Sandman – e Sandman, Teatro de Mistérios – um derivado também cheio de bons momentos, ainda que também não seja uma unanimidade. Outro que me deixa curioso do porquê a Panini não publica é Os livros da magia e suas sequências.
    Poderia falar um pouco sobre este material @levitrindade:disqus?

    • Ed mundo

      Eu achava que em relação à Homem-Animal iam publicar só o período de Grant Morrison. Mas parece que vendeu tanto que a Panini se empolgou.

      • Pedro Ribeiro

        Pois é… legal que a Panini se empolgou em publicar tudo do Homem Animal. O problema é que o melhor do HA é a fase do Morrison, tudo o que vem depois é bem irregular, mediano/fraco. Eu peguei 3 vols. do Homem Animal fase pós Morrison e depois DESISTI! Muito pouca inspiração, coitado do personagem. Nao recomendo

        • Thiago Nascimento

          Os três encadernados que compilam a fase do Veitch são sofríveis mesmo, mas esse run do Delano + 4o encadernado com o arco do Milligan valem demais. Recomendo.

    • Marcelo Tristão

      Também gostaria de ter o material “The Dreaming” compilado pela Panini.

  • James Howllet

    “Xerife” e “Homem Animal” do Delano, claro.

  • Super do BdE

    Pelo Jeito a Panini desistiu de Shade – O Homem Mutável…

    • Ed mundo

      Shade é muito bom, tomara que continuem.

      • PH Mike

        Shade a Panini ja lancou todos os encadernados disponiveis lá fora…Deve estar esperando sair o resto.

    • helio

      Shade mesmo nos EUA foi até o volume 3. Depois disso não saiu mais compilados.

    • Alessandro Abrahao

      O problema do Shade é que lá nos EUA só saíram os três encadernados que saíram aqui.

      • James Howllet

        Soube que na Espanha completaram. Mas… é A Espanha, né?

  • Ainda tenho esperança da antologia Flinch ser reeditada no Brasil pela Panini, em encadernados.

    • PH Mike

      Flinch ou The Filth tava bom de vir…

  • Chefe O’hara

    publica The Filth panini

    • Silvio César

      Apoiado!

  • Sarah Oliveira

    Sala Imaculada vale a pena??