Roberto Guedes relança fanzine Status Comics

Por Marcelo Naranjo
Data: 10 julho, 2017

Em maio de 1989, o escritor Roberto Guedes (Jack Kirby – O Criador de Deuses, Stan Lee – O Reinventor dos Super-Heróis), então em início de carreira, fazia roteiros de HQs para pequenas editoras de São Paulo, quando, inspirado por revistas como Amazing Heroes e Comics Interview, decidiu se lançar também no jornalismo cultural, com a publicação de seu primeiro fanzine: o Status Quo Comics.

O fanzine trazia novidades do mercado de quadrinhos, entrevistas e reportagens longas sobre autores e personagens. Em 1992, após dez edições, o Status Comics se transformou num selo editorial, que abrigou sob sua chancela os gibis independentes do autor, Meteoro, Os Protetores e Força Máxima. Em 1995, uma segunda série do Status Comics foi lançada, em quatro edições.

Agora em sua terceira encarnação, o Status Comics (formato: 15 x 21 cm, 32 páginas, R$ 25,00 com frete incluso) retorna com um teor jornalístico mais opinativo, sem abrir mão do enfoque histórico.

Para essa reestreia, o Status Comics esmiúça os últimos 30 anos da trajetória do Homem-Aranha nos quadrinhos. Revelações sobre os bastidores, a guerra de egos e as decisões editoriais equivocadas que quase liquidaram um dos maiores ícones da cultura popular mundial. De A Última Caçada de Kraven até a recente Clone Conspiracy, passando pela Saga do Clone, Origem Totêmica, Guerra Civil, Pecados Pretéritos, Homem-Aranha Superior e Spider-Gwen. Tudo entrecortado por depoimentos de J. Michael Straczynski, Joe Quesada, Brian Michael Bendis, Stan Lee e J.M. DeMatteis.

A revista se completa com uma reportagem dedicada a John Romita Sr., um dos artistas responsáveis por transformar o Cabeça de Teia no símbolo da Marvel Comics. Aspectos praticamente desconhecidos ou pouco comentados da carreira do autor merecem destaque, como o fato de ter utilizado um assistente não creditado numa HQ do Aranha, ou detalhes de sua fase final na “Casa das Ideias”, ao comandar o grupo Romita’s Raiders. A edição, diagramada por Sandro Marcelo, traz ainda ilustrações em cada página.

A arte da capa, originalmente planejada por Romita para o magazine The Spectacular Spider-Man #2, de 1968, e substituída por uma versão pintada feita pelo próprio artista, agora é apresentada ao leitor brasileiro, restaurada por Robbie Prado (pseudônimo de Roberto Yukio Yashinaga) – publicitário que criou vários logotipos para os gibis da Editora Abril e também desenvolveu o novo logotipo do Status Comics.

Interessados em adquirir podem entrar em contato no e-mail guedesbook@gmail.com. A tiragem é limitada.

• Outros artigos escritos por

.