Confins do Universo 054 – Super-herói não entra

Por Samir Naliato
Data: 18 julho, 2018

Já faz tempo que Hollywood abraçou definitivamente os filmes de super-heróis e os tornou grandes sucessos de público e crítica. São os blockbusters modernos. Mas quadrinhos vão muito além dos uniformizados combatentes do mal!

Fonte inesgotável de personagens e histórias, os quadrinhos inspiraram diversas produções cinematográficas. Algumas delas, muita gente não sabe que se originou da nossa querida arte sequencial.

Por isso, a equipe do Confins do Universo se reuniu para lembrar alguns desses filmes, que abrangem os mais diversos gêneros e são estrelados por grandes astros.

E mais: falamos de filmes produzidos nos Estados Unidos, Europa, Japão e Brasil!

.

Participantes

_____________________________________________________________

Comentado neste programa

_____________________________________________________________

Contato

Envie a sua mensagem com sugestões, elogios ou críticas: podcast@universohq.com
Mensagem de voz via Whatsapp para (11) 94583-5989
Redes sociais: Twitter – Facebook – InstagramGoogle+Youtube

_____________________________________________________________

Assine o Confins do Universo

Feed RSS – http://podcast.universohq.com/feed/
iTunes Store

_____________________________________________________________

Confins do Universo em vídeo

Canal do Universo HQ no YouTube

_____________________________________________________________

Edição e Sonorização

O Confins do Universo é editado por Rádiofobia Podcast e Multimídia.

_____________________________________________________________

Narração de abertura e encerramento

Guilherme Briggs – Twitter – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Logotipo

Damasio Neto – Facebook – Instagram

_____________________________________________________________

Ilustração do Confins do Universo

Daniel Brandão (versão 1) – Twitter – Facebook – Site Oficial
Vitor Cafaggi (versão 2) – Twitter – Facebook – Instagram

Confins do Universo, por Vitor Cafaggi

• Outros artigos escritos por

.

.

.

  • Rafael Monteiro de Castro

    Na minha opinião, os filmes do Asterix são muito inferiores às HQs, mesmo com Gerard Depardieu… Falando nisso, alguém sabe porque Asterix e a Transitálica não foi publicado até hoje no Brasil? Já saiu há um tempão lá fora… Abs

    • Sidney Gusman

      Perguntei pra Record outro dia e a resposta foi que não havia previsão ainda. :(

      Abraço

      • Rafael Monteiro de Castro

        Valeu, Sidão! Eu acho que podiam passar o Asterix pra uma editora mais interessada… Abs!

    • Eu acho que os filmes são inferiores as HQs, mas são muito divertidos, principalmente os 2 primeiros, estão longe de serem péssimas adaptações como “Do Inferno”

  • Alessandro Souza

    Bom pessoal, é impossível falar de tudo, mas teve um filme nacional muito interessante que ficou de fora: O Escorpião Escarlate, dirigido pelo cineasta Ivan Cardoso em 1990, que adapta o personagem Anjo. Trash total. Teve até Roberta Close soltando o Gogó. O Anjo, que no filme foi interpretado pelo inoxidável Herson Capri, surgiu num seriado radiofônico da década de 1950, mas teve uma adaptação em quadrinhos do Gigante Flávio Colin.

    • Na verdade foi inspirado em dois programas, inicialmente era só O Escorpião Escarlate, programa de mesmo nome criado pelo R. F. Lucchetti, o papa do pulp fiction no Brasil, o vilão do título iria enfrentar O Morcego, um vilão inspirado no Batman e nos pulps, o Ivan Cardoso achou que tinha bicho demais e foi atrás de conseguir licença pera usar o Anjo,em 2015, o Luchetti lançou uma versão em romance do roteiro original antes de ser do Anjo. O mesmo aconteceu com Um Lobisomem na Amazônia, baseado no romance A Amazônia Misteriosa de Gastão Cruls, que teria o cientista Dr. Zola, outra criação do Lucchetti que surgiu de uma romance chamado O Criador de Monstros, publicado como folhetim no jornal Diário da Manhã em 1949, ele outros livros com os roteiros originais

  • Douglas Coelho

    Ótimo programa, mas se fosse para abordar todos os filmes que são lançado aqui e lá fora, daria no mínimo uns 5 episódios. Da seara de Rober E. Howard, foi mencionado o Conan, Red Sonja, Kull, mas faltou citar o Solomon Kane, com o James Purefoy e Max Von Sydow.

  • Tiago de Magalhães

    E Crying Freeman, com Mark Dacascos, de 1995. No Brasil, Combate – Lágrimas do Guerreiro.

    • Nossa senhora, esse é ruim demais…

      • Manoel Jr

        Tem bom reconhecimento de público e crítica e serviu para depois o Christophe Gans lançar com o Dacascos a obra-prima O Pacto dos Lobos.

        • O diretor ia fazer Rahan, um homem das cavernas pré-histórico loiro de quadrinhos franco-belga de Roger Lécureux e André Cherét, que seria estrelado pelo próprio Dacascos como o personagem títulos.

  • Os filmes do lobo solitário são obras primas, tão bons quanto os mangas mesmo sendo ligeiramente diferentes.
    Em termos de péssimas adaptações temos “Punhos da Estrela do Norte” do manga épico Hokuto No Ken…

  • Sidão vai ficar chateado comigo, mas eu senti falta das poesias do Nara. kkkkkk

  • Dimas Mützenberg

    Teve filme dos Smurfs também. Que é bem paia por sinal =(

  • Alessandro Souza

    Verdade, aquele com o Robert Wagner!

  • Família Addams eram cartuns, charges são cartuns que representam um determinado momento.

  • Foi falado sobre All Need is Kill/Edge of Tomorrow, na verdade não é romance juvenil, é adulto (demografia seinen), existe no Japão revistas que publicam light novels, que são romances seriados, é um descendente das revistas pulp, ilustrados nos diversos estilos de mangás, assim como os mangás, também tem suas demografias e são adaptados para mangás, animes, games, etc…

  • Abel_CR

    O primeiro filme que o Codespoti citou (“Quase Super Heróis”) passou na TV Bandeirantes no sábado (dia 14) :-P

  • Dimas Mützenberg

    Foi mencionado bem rapidamente.

  • O Máskara pode ser um super-herói nos quadrinhos originais, mas no filme foi (isso é até enfatizado por ele quando descobre os poderes), já Tartarugas Ninjas eu considero super-heróis, tem vários elementos, teve até crossover com Batman e participação no jogo Injustice 2.

    • Dimas Mützenberg

      E com Savage Dragon.

  • Enoch

    Olá, dessa vez eu começo meu comentário com um “puxão de orelha” amigo, pois acho que os filmes do Hellboy deveriam ter sido mencionados, já que até do Blade da Marvel, vocês falaram. Mas foi só isso mesmo = )

    Ainda no campo de personagens que podem ou não ser considerados super-heróis eu gosto bastante de Constantine, O Maskara, os infames Mystery Men (lembro do personagem que disparava garfos rs), as Tartarugas Ninjas da fase Michael Bay e principalmente do clássico Rocketeer.

    Indo mais para o sci-fi de ação, curto MIB, Time Cop e o primeiro filme do Juiz Dredd, mesmo com o Stallone sem capacete, pq não ficou parecendo um fanfilm.
    Já no caso de filmes que superaram a hq de origem, eu voto em Procurado e O Corvo, mas em compensação eu tenho os manhwas do Priest e fujo da versão live-action.

    Há tb aqueles filmes que eu acho sensacionais mas nunca li uma página sequer da hq de origem, como Estrada Para Perdição, Scott Pilgrim, Azul É A Cor Mais Quente, Dose Dupla, No Limite do Amanhã e pasmem, Sin City e Do Inferno.

    Aliás, 300 de Esparta é um espetáculo e ainda que Liga Extraordinária seja visualmente um filme muito bonito, é um desserviço principalmente a Jules Verne e Alan Moore. V de Vingança pra mim, tb só vale a graphic novel.

    Ainda estou criando coragem (ou cara-de-pau) pra assistir esse filme do Flash Gordon mas certamente na minha wishlist estão Terror na Antártida, Marcas da Violência, Valerian, Tintin, Atomica, Ghost World, Tungstênio, Alita: Anjo de Combate e agora, O Sombra, por causa da dica do Sidão.

    Em tempo, eu gostaria tb de sugerir um podcast sobre o filme Homem-Formiga & Vespa mas onde vocês tb aproveitam pra fazer um balanço sobre o que, de acordo com a opinião de vocês, funcionou ou não nesses 10 anos de MCU e talvez comentários sobre suas expectativas também. Nunca pedi nada = )