Batman # 10 – Abril – Premium

Por Samir Naliato
Data: 14 julho, 2001

Batman Premium # 10Editora: Editora Abril – Mensal

Autores: Batman – Devin K. Grayson, Greg Rucka, Larry Hama & Steve Englehart (argumentos), Dale Eaglesham, Shawn Martinbrough, Scott McDaniel & Javier Pulido (desenhos) e John Floyd, Steve Mitchell, Karl Story (arte-final); Azrael – Dennis O’Neil (argumentos), Roger Robinson (desenhos) e James Pascoe (arte-final); Robin – Chuck Dixon (argumentos), Pete Woods (desenhos) e Jesse Delperdang (arte-final)

Preço: R$ 9,90

Data de lançamento: Maio de 2001

Sinopse

Termina a saga Terra de Ninguém, e Gotham tenta voltar à sua vida normal. As pessoas que abandonaram a cidade durante a crise e agora estão de volta, são chamados de “deserta” (abreviação de desertores) e tratados com preconceito por certos grupos e gangues. Um político é assassinado, e Batman tem que descobrir quem fez isso. Mas a verdade pode surpreender o Homem-Morcego, que terá de encarar algo que, até então, não imaginava.

A edição segue com o Comissário Gordon tentando levar sua vida sem Barbara, assassinada pelo Coringa na última edição. Ainda desolado, tenta manter as aparências frente aos policiais, mas a morte de um deles o leva a enfrentar uma situação de risco, como se estivesse procurando uma oportunidade para “se matar”. Batman pode ser sua única esperança de ver as coisas da maneira correta.

A terceira e quarta histórias são escritas por Larry Hama. Um novo personagem, chamado Estandarte, procura vingança contra seu país, por ter abandonado Gotham. Seu próximo alvo é o edifício Truman, a mais moderna construção federal, e Batman, ao lado da agente Leary, se envolve numa grande luta para impedir que ele seja destruído.

Depois disso, o Homem-Morcego investiga as construções subterrâneas da Batcaverna, e encontra uma menina escondida nos esgotos. Ao mesmo tempo, um trio de ladrões descobre a identidade secreta do herói. E agora?

Em uma homenagem a Batman: Ano Um, a próxima aventura mostra Bruce Wayne em seus primeiros dias como Cavaleiro das Trevas. Mas ele está dividido entre seu novo trabalho e o amor de Vivy; e um novo e trágico acontecimento o faz decidir qual deve ser seu caminho.

Em Azrael, Nicholas Scratch se infiltra na igreja onde mora Jean Paul, com a desculpa de ser paciente do Dr. Brian Bryan, e começa a armar um plano para se vingar do herói. A volta do antigo uniforme e um novo assassinato fazem parte dessa trama.

Finalmente, em Robin, o pai de Tim Drake quer transferir seu filho para a Academia Brentwood. Mas como ficará o Robin com essa mudança? Será que Tim poderá continuar usando o uniforme do Menino Prodígio? A solução está nas mãos de Bruce Wayne.

Positivo/Negativo

Essa é a primeira edição depois da longa saga Terra de Ninguém, e começa bem. Boas histórias e visual agradável. Destaque para a segunda trama, que, além de ser a melhor da edição, também estréia um novo tipo de coloração, apenas com variações dos tons azul e laranja. Todas as aventuras de Detective Comics seguem esse estilo, e o leitor poderá ver mais nas próximas edições.

O Homem-Morcego também está de novo uniforme, que possui uma pequena mudança em relação ao anterior. A elipse amarela foi retirada, ficando apenas o morcego estilizado, como na época em que ele foi criado, e que Frank Miller usou em Batman: Ano Um. Por falar nisso, interessante a aventura que se passa durante este período. Até os desenhos foram feitos no mesmo estilo de David Mazzucchelli.

Em compensação, a qualidade cai quando começamos a ler o que Larry Hama aprontou. Batman recebe um tiro à queima roupa na cabeça, e nada acontece! O herói não fica nem cambaleante. Parece que, em todos esses 60 anos de vida do personagem, apenas Hama conseguiu esta “façanha”. Ainda bem! Felizmente, ele não permaneceu muito tempo escrevendo as histórias do Homem-Morcego.

Em Azrael, foi bom ver o antigo uniforme voltando. Na minha opinião, bem melhor que esse que vinha sendo utilizado.

Classificação

3,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.