Graphic Marvel # 5: Doutor Estranho & Doutor Destino – Triunfo e Tormento

Por André Craveiro
Data: 18 fevereiro, 2011

Graphic Marvel # 5: Doutor Estranho & Doutor Destino - Triunfo e TormentoEditora: Abril Jovem – Edição especial

Autores: Roger Stern (roteiro), Michael Mignola (desenhos) e Mark Badger (arte-final e cores).

Preço: Cr$ 300,00 (preço da época).

Número de páginas: 80

Data de lançamento: Janeiro de 1991

Sinopse

No sulfuroso e sombrio reino do demoníaco Mefisto, a alma atormentada de uma mulher suplica por liberdade. Apenas um homem possui a vontade e a coragem para resgatá-la das profundezas abissais do submundo. Seu único e perverso filho, o infame déspota da Latvéria: Doutor Destino.

Mesmo dentro de um coração negro, o anseio de se ver novamente reunido a um ente tão amado sobrepuja a tudo.

Contando com a assistência mística do Dr. Stephen Strange – ou simplesmente Doutor Estranho, o feiticeiro-mestre da Terra -, Victor Von Doom embarcará numa traiçoeira jornada rumo aos domínios do mal absoluto em busca de seu tão aguardado triunfo… Ou de reviver seu maior tormento.

Positivo/Negativo

Durante os anos 1980, algumas das grandes histórias em quadrinhos saíram pela editora DC Comics, estendendo sua larga influência até os dias atuais. Quando se fala dos clássicos dessa época, obras como WatchmenO Cavaleiro das TrevasCamelot 3000A piada mortalMonstro do Pântano e tantos outros trabalhos logo vêm à mente de todos, seja pela grandiosidade do texto ou pela beleza dos desenhos.

Essas obras ajudaram a compor uma espécie de linha de frente dos quadrinhos norte-americanos, e tornaram-se o “filé mignon” do extenso cardápio que o gênero mainstream coloca à disposição dos fiéis adeptos de longa data ou daqueles neófitos que ensaiam seus primeiros passos no mundo da Nona Arte.

Na falta desses pratos principais, ou por simples desejo de diversificar o “paladar” em outros produtos de qualidade, as opções oferecidas pela Marvel na época pode agradar em cheio até mesmo o mais renitente dos “clientes”.

Uma prova disso é esta obra.

graphic novel Triunfo e Tormento impõe-se pela simplicidade como trata o relacionamento inamistoso, embora necessário, entre um herói e um vilão, quando ambos precisam reunir forças contra um inimigo comum e muito mais poderoso.

O Doutor Estranho bem que tentou, mas talvez seu perfil nunca encontre a química adequada para trabalhar em equipe. Boa parte de suas melhores histórias – em grande parte escritas pelo mesmo Roger Stern – apresentam tão somente o mago supremo enfrentando vilões místicos, sozinho ou na companhia de outros heróis e anti-heróis da Marvel.

No entanto, por mais improvável que se possa imaginar, aqui ele se torna peça fundamental na trama e comprova que pode, sim, ser bem trabalhado mesmo acompanhado, ainda mais ao lado de um forte antagonista.

Tal encontro de díspares e seu objetivo comum resultam em definir, talvez de maneira conclusiva, um perfil do Doutor Destino.

Dos numerosos atributos negativos que são, com razão, associados ao monarca latveriano, um sentimento fez-se maior do que todos e, talvez, ainda que de maneira distorcida, origine todos estes: amor. Neste paradoxo, tal predicado é a fonte do título deste enredo sobrenatural, ao mesmo tempo amparando seu maior sucesso e sua pior derrocada.

Da mesma forma, pode-se dizer que, aqui, tem-se a conclusão de uma longa odisseia que Victor Von Doom não vinha conseguindo terminar, desde a trágica morte de seus pais. Ao menos, não sozinho. Sua “Ítaca” é angariada a duras penas e lhe custou seu maior – e talvez único – sentimento humano.

No quesito artístico, temos um Michael “Mike” Mignola em promissor começo de carreira. Quem conhece seu traço pesado, com fortes contrastes de claro e escuro, poderá sentir alguma diferença nestas páginas: seu lápis estava mais leve, ainda que bem detalhado. O uso demasiado de sombras ainda era um ensaio que já dava mostras do seu talento atual.

Outro ponto a se mencionar é o trabalho de tradução e adaptação do roteiro para a versão nacional. Nos malfadados formatinhos das revistas de linha da época, esse era um tópico de certa maneira negligenciado, devido à dimensão reduzida das revistas, que não permitia prosas mais longas nem diálogos encorpados.

Já aqui, como era normal se verificar no formato magazine, torna-se um deleite acompanhar um texto ricamente erudito e fluido, sem subestimar a inteligência do leitor médio.

Definitivamente, é uma história em quadrinhos que merece uma republicação à altura de seu mérito. Os motivos são muitos, já que a trama envelheceu bem desde a época de sua publicação original, apresentando roteiro e arte estupendos, sem contar o fato de simplesmente definir a essência de um dos maiores vilões do universo Marvel.

Sem floreios: Triunfo e Tormento é uma história incrível, cativante e memorável. Uma aula simples de como elaborar uma narrativa caprichada, cujas qualidades colocam-na definitivamente no seleto rol de obras que merecem ser lidas e relidas.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.