Homem-Aranha # 11 – Abril – Premium

Por Rodrigo L. Monteiro
Data: 14 julho, 2001

Homem-Aranha Premium # 11Editora: Editora Abril – Mensal

Autores: Homem-Aranha – Howard Mackie & Tom DeFalco (textos), Erik Larsen & Ron Frenz (lápis), John Beatty & Bob McLeod (nanquim), Gregory Wright & Mark Bernard (cores); Homem-Areia – Tom Brevoort (texto), Geof Isherwood (lápis), Rod Ramos (nanquim), John Kalisz (cores); Vingadores – Jerry Ordway (texto & lápis), Al Gordon (nanquim), Tom Smith (cores); A Morte de Galactus – Louise Simonson (texto), John Buscema (lápis), Bill Sienkiewicz (nanquim), Cristie Scheele (cores).

Preço: R$ 9,90

Data de lançamento: Junho de 2001

Sinopse

Depois de ter seu uniforme e lançadores roubados na edição anterior, Peter Parker decide ir à casa da Tia May, para recuperar um dos uniformes reservas. Infelizmente, o único que sobrou foi o traje negro. Mesmo assim, Peter decide usá-lo. No entanto, ele acaba cruzando o caminho de Venom.

Anos atrás, quando ainda variava entre o uniforme clássico, vermelho e azul, e o negro, o Homem-Aranha foi convocado pela Silver Sable Internacional para ajudar no resgate de um ditador e sua filha, das mãos de rebeldes que defendem a democracia. Relutante, e pensando na menina, ele acaba se envolvendo no conflito e, ao lado do Homem-Areia, enfrenta alguns de seus mais clássicos adversários de segunda linha: Bumerangue, Rhino, Corisco, Besouro e Homem-Hídrico. Estes, aliados ao Dr. Octopus, foram contratados pelos rebeldes para salvar o país de seu ditador. Mas seriam mesmo seus motivos apenas esses? Ou haveria algo mais por trás da disso?

Lembra-se que o Homem-Areia foi um dos maiores inimigos do Aranha e como ele se regenerou, chegando mesmo a ser um Vingador reserva? Há pouco tempo o Areia voltou-se novamente para o crime, e o motivo disso está numa curta história desta edição.

A Gangue da Demolição está de volta. Recrutados por Flagelus, eles têm uma missão ao mesmo tempo simples e complicada: localizar e capturar a Miss Marvel, atual Warbird. No entanto, os caras confundem Miss Marvel com a Capitã Marvel, agora chamada de Fóton, e partem para Nova Orleans atrás dela. Segue-se um confronto e a heroína acaba recorrendo aos Vingadores que, aliados ao Cavaleiro Negro, enfrentam a Gangue.

Os Vingadores, o Quarteto Fantástico, o Império Shiar, os Krees, Mantis, Surfista Prateado e Alicia Masters. Todos se unem para uma investida final com o intuito de destruir Galactus, o Devorador de Mundos. Mas, será mesmo que Galactus pode ser morto? Como isso afetaria o equilíbrio cósmico? Essa é a pergunta que o Surfista Prateado faz, enquanto ajuda a desferir o golpe de misericórdia contra seu ex-mestre.

Positivo/Negativo

O Aranha de Mackie continua no mesmo estilo “chove não molha”. Mês passado, ele trouxe de volta o Duende Verde; antes disso Venom e o Carnificina; antes ainda Mystério e o Sexteto Sinistro. Agora, é a vez do uniforme negro e, novamente, Venom, enquanto nada de significativa importância acontece na vida de Peter Parker, desde que MJ morreu. Quanta enrolação! Pra piorar, um estranho erro de português na tradução, que torna uma das frases da história totalmente sem sentido.

A história do passado do Aranha, escrita por Tom DeFalco, acaba sendo a melhor do Cabeça-de-Teia nesta edição. Há tempos eu não via uma história legal do personagem. Não que esta seja algo excepcional, mas supera, em muito, os habituais dramalhões de Mackie.

O Homem-Areia estrela uma história curta e muito, mas muito ruim, fora o fato de erros de pontuação que deixam duas falas da história no mínimo estranhas. Salva-se apenas a arte.

Os Vingadores, mesmo sem ter a presença de Busiek/Pérez/Vey este mês, mantêm a qualidade de suas histórias e ainda são o que mais vale a pena em HA Premium.

Já a Morte de Galactus foi uma saga bem fraquinha, que poderia ser descartada caso não tivesse uma certa importância cronológica. Nem mesmo a dupla John Buscema/Bill Sienkiewicz consegue salvá-la.

Classificação

2,0

• Outros artigos escritos por

.

.

.