Monstruário – Volume 1

Por Gustavo Nogueira
Data: 6 abril, 2018

Monstruário - Volume 1Editora: Jupati Books / Marsupial – Edição Especial

Autores: Lucas Oda (roteiro), Mario Cau (desenhos) e Danilo Freitas (cores).

Preço: R$ 58,00

Número de páginas: 112

Data de lançamento: Dezembro de 2017

Sinopse

Lúcia Drummond é uma burocrata num mundo fictício onde medos e monstros são institucionalizados, sendo parte indissociável da identidade. E trabalha no Registro Geral da população digitalizando antigas fichas dos Registros Civis de Monstros para o banco de dados do governo. Lá, ela descobre uma antiga ficha de uma pessoa sem monstro. Ou seja, sem medo.

Sua investigação acerca deste misterioso indivíduo vai levá-la ao encontro do professor Aldo Finsternis, especialista em medo, e a uma aventura cheia de mistério, suspense e terror, na qual seu próprio medo pode ser sua salvação e ruína.

Positivo/Negativo

Vivemos cercados de nossos próprios medos.

O medo é aquilo que nos freia em relação a algumas situações. Pode ser a salvação para não irmos para algo perigoso ou o que impede de fazermos algo desafiador. Monstruário busca trazer a filosofia e refletir sobre esse sentimento, por meio da busca por uma pessoa sem medo.

O álbum marca a estreia de Lucas Oda nos quadrinhos, e o autor demonstra ter feito uma grande pesquisa para a produção da obra. Há diversas referências ao poeta Augusto dos Anjos, ao criador da psicanálise, Sigmund Freud, e citações da Bíblia. Todas que são utilizadas na trama engrandecem a história, mas, ainda assim, o roteiro se desenvolve num ritmo lento e cria mais uma clima introdutório do que uma trama consistente.

O diferencial da HQ está na arte de Mario Cau, que está incrivelmente inspirado e criativo. Monstruário figura fácil entre seus melhores trabalhos. O desenhista, já conhecido por obras como Terapia e Pieces – Parte do Todo, não utiliza o padrão de quadros divididos em todas as páginas e ainda mistura traços e fotos, formato que facilitou as explicações do contexto histórico e as referências da trama.

A colorização de Danilo Freitas chama a atenção. Vale atentar para o sombreado utilizado durante o conflito dos personagens e o medo que está sempre ao redor. Ponto também para o projeto gráfico de Maria Paula Dias, que optou por colocar o miolo em marrom claro, para dar o visual de arquivo envelhecido.

A obra contemplada com o ProAC – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura de São Paulo é um quadrinho visualmente incrível, mas que não tem um roteiro no mesmo nível. Monstruário será concluído em dois volumes, e fica a torcida por uma evolução no desenvolvimento da trama na sequência.

Classificação

3,0

.

Compre esta edição aqui!

• Outros artigos escritos por

.

.

.