Prophecy # 2

Por Rodrigo A. Machado
Data: 18 julho, 2014

Prophecy # 2Editora: JBC – Revista mensal

Autor: Tetsuya Tsutsui (roteiro e arte).

Preço: R$ 13,90

Número de páginas: 200

Data de lançamento: Junho de 2014

Sinopse

O Departamento Anticrimes Cibernéticos não conseguiu localizar o homem-jornal e evitar que continue seu terrorismo anunciado pela internet.

Agora, um novo vídeo é postado, anunciando que seu próximo alvo é uma ONG conhecida internacionalmente.

Positivo/Negativo

Neste segundo volume, o desfecho das investigações da polícia sobre o homem-jornal se baseia em um novo vídeo postado pelo terrorista. O alvo agora é a Sea Guardian, uma ONG de proteção ao meio ambiente, segundo a qual o tsunami que atingiu o Japão foi um “castigo de Deus”, devido à população local caçar baleias.

O homem-jornal diz que irá se vingar pelas famílias das pessoas mortas, atacando o site da ONG.

Como no primeiro volume, tudo gira em torno do ciberterrorismo, tema pouco explorado nos quadrinhos. O autor toca na ferida, mostrando como é possível manipular pessoas pela internet (algo antes feito pela TV ou por reportagens em jornais ou revistas).

Hoje, as informações são trocadas em tempo real, e o homem-jornal usa esse recurso para anunciar seus crimes. Com isso, coloca boa parte dos internautas a seu favor, mostrando que pode punir pessoas que, para ele, fizeram algo de grave a outras e não pagaram por isso.

Ou seja, ele manipula o público da internet para ficar ao seu lado e contra a ação da polícia, que quer prendê-lo por fazer “justiça” com as próprias mãos.

Mas o roteiro começa a colocar um contraponto: Kimura, um dos membros do grupo do homem-jornal, não está contente em participar dessas ações terroristas. Ele passa a repensar os seus próprios atos e os do grupo, por causa de uma garota, por quem tem uma “queda”.

Apesar disso, o roteiro diminui o ritmo neste número, pois se foca mais nas investigações policiais e nos acontecimentos, deixando de lado os membros do grupo do homem-jornal. Talvez pelo fato de a obra terminar em apenas três volumes, o autor explora menos os personagens, como fez na primeira edição, quando se aprofundou mais na vida de Okuda.

A arte, apesar de não ser tão detalhada, é competente e casa bem com a trama. E a edição da JBC, mais uma vez, está ótima.

Agora é esperar pela conclusão da trama.

Classificação

3,0

• Outros artigos escritos por

.