Superman – Last Son of Krypton

Por Marcus Vinicius de Medeiros
Data: 1 fevereiro, 2013

Superman - Last Son of KryptonEditora: Warner Books – Romance

Autor: Elliot S! Maggin.

Preço: US$ 2,25

Número de páginas: 240

Data de lançamento: 1978

Sinopse

Kal-El é o último sobrevivente do planeta Krypton, enviado por seus pais Jor-El e Lara para a Terra, onde adota a identidade heroica de Superman, lutando por verdade e justiça, sob o disfarce do tímido e pacato repórter Clark Kent.

Neste clássico romance, o leitor acompanha em detalhes a origem do Homem de Aço, sua criação por Jonathan e Martha Kent, a inimizade de Lex Luthor e o amor por Lois Lane, além de uma ameaça cósmica de proporções inimagináveis, destinada a triunfar sobre o último filho de Krypton.

Positivo/Negativo

Durante a década de 1970, após o advento dos heróis com problemas humanos da Marvel, das revoluções de contracultura e do questionamento político sobre os Estados Unidos da América, o Superman tornara-se um personagem deslocado, e muitos roteiristas não sabiam o que fazer com ele.

O editor Julius Schwartz convocou, então, o talentoso Dennis O’Neil para revigorar o personagem, e o resultado foi a saga do Homem de Areia, que reduziu drasticamente os poderes do Homem de Aço e colocou Clark Kent na posição de âncora de telejornal.

Mas ainda não era o bastante, e faltava uma direção bem definida para os quadrinhos do herói. Foi quando surgiu, sem aviso prévio, o versátil e talentoso escritor Elliot S! Maggin, com o conto Must there be a Superman?, publicado na edição Superman # 247, de janeiro de 1972, e o mito renasceu.

Maggin questionou se a presença do kryptoniano estaria atrapalhando o desenvolvimento social da humanidade, e apresentou um propósito renovado para o Homem do Amanhã. A partir de então, foi como se cada história do autor respondesse a questão afirmativamente, e não havia mais limites.

Coincidindo com a estreia da produção cinematográfica Superman – The Movie, em 1978, e evoluindo de um roteiro para cinema que não vingou, o primeiro romance assinado por Elliot S! Maggin foi lançado, reunindo todos os elementos do criador sobre o Homem de Aço, que resiste ao teste do tempo como uma de suas histórias mais poderosas.

Superman – Last Son of Krypton é uma aventura clássica do super-herói, que revisita sua origem e a motivação de uma força universal voltada sempre para o bem, guiada pelo próprio Criador. O contexto é o mesmo das aventuras do Superman durante a Era de Bronze dos quadrinhos, como se houvesse uma cronologia única ligando as duas mídias. E é impressionante como Maggin pensava em todas as nuances da lenda, da ética no planeta Krypton e profecias espaciais até as múltiplas identidades adotadas pelo vilão Lex Luthor.

O autor deixa claro que a chegada do Superman à Terra inspirou o melhor das pessoas comuns, e que sua importância vai muito além do combate a criminosos e vilões fantasiados.

Maggin provou que não era preciso diminuir os poderes do herói, nem limitar suas histórias a questões urbanas para torná-lo interessante. A criação máxima de Jerry Siegel e Joe Shuster encanta justamente por suas qualidades fantásticas e feitos grandiosos, afinal.

O romance ainda é carregado do elemento humano essencial à identificação do público e muito bom humor, como atestam as divertidas cenas com a redação do Planeta Diário. Mas são o caráter mítico e a reverência pelo personagem que melhor definem a narrativa. Superman – Last Son of Krypton veio com uma seção de fotografias do filme estrelado por Christopher Reeve, além da capa com a imagem do ator.

Quatro anos depois, foi lançada a sequência Superman – Miracle Monday, que conseguiu superar o original. Os quadrinhos assinados por Elliot S! Maggin nunca foram grandes sucessos comerciais, mas ele fincou seu nome na trajetória do Homem de Aço e inspirou diversos autores contemporâneos, que não cessam de resgatar suas ideias.

Nomes como Jeph Loeb, Mark Millar, Kurt Busiek e, sobretudo, Mark Waid, agradecem a Maggin pela ajuda e inspiração em seus principais trabalhos, com sua visão única sobre o Superman.

Waid chega a citar os romances Last Son of Krypton e Miracle Monday como livros fundamentais a tudo que já escreveu, inclusive o clássico Reino do Amanhã – que ele dedicou a Maggin.

Aliás, uma adaptação literária da obra de Waid e Alex Ross foi justamente a última grande contribuição do escritor para os ícones da DC Comics. Hoje, Elliot S! Maggin dedica-se à política e está afastado do universo dos quadrinhos. Seus numerosos acréscimos ao mito podem ser desconsiderados em termos de cronologia, mas a história já provou que eles jamais serão esquecidos. Este é um talento que seguirá inspirando a criadores e leitores.

Classificação

4,5

• Outros artigos escritos por

.

.

.